20.10.2020

Aparelho ortodôntico fixo: braquetes, fios... Conheça todas as estruturas desse tipo de aparelho

Conheça todos os componentes que fazem parte do aparelho ortodôntico fixo
Conheça todos os componentes que fazem parte do aparelho ortodôntico fixo

Ninguém pode negar: o aparelho ortodôntico fixo é um grande mistério para maioria dos pacientes. Embora seja bastante conhecido, é comum que o uso de todos aqueles acessórios dentro da boca resulte em uma série de dúvidas. Justamente por isso, o primeiro passo ao optar pelo tratamento ortodôntico é entender que cada item tem a sua importância para garantir um resultado satisfatório. Pensando nisso, o Sorrisologia convidou a dentista Caroline Malavasi para explicar sobre cada um deles.

Antes de tudo, entenda o que é o aparelho ortodôntico fixo

É claro que usar o aparelho ortodôntico está longe de ser o sonho de alguém. Mas, em alguns casos, esse tipo de tratamento é necessário para alinhar e acertar os dentes. “O aparelho fixo é composto por diversas pecinhas que ficam coladas nos dentes, do início ao fim do tratamento, a fim de realizarem todas as movimentações dentárias que foram planejadas”, explica a dentista Caroline. Ao contrário do que acontece no modelo móvel, o aparelho ortodôntico fixo faz com que o paciente não tenha a preocupação de colocar, tirar e acabar esquecendo de usar o acessório corretamente. Justamente por isso, ele é o tratamento mais indicado para quadros com uma colaboração comprometida ou limitada. Nesses casos, eles podem ser do tipo convencional, autoligado ou lingual. Além disso, também podem ser feitos de diferentes tipos de material, como metal, policarbonato, porcelana e safira.

Entenda como funciona cada estrutura do aparelho ortodôntico fixo

Assim como outros tratamentos ortodônticos, o aparelho fixo conta com uma série de “pecinhas” que garantem que o alinhamento dos dentes ocorra da maneira correta. Mas será que você sabe tudo sobre o assunto? Ou como esses acessórios podem influenciar no resultado do seu sorriso? Para esclarecer essas dúvidas, veja abaixo como funciona a estrutura do aparelho ortodôntico fixo:

Braquetes: é a peça mais importante do aparelho ortodôntico fixo. Mas atenção: ela não tem nenhuma ação quando utilizada sem a associação dos fios e ligaduras. “Esse componente é colado nos dentes por meio de resinas especiais e tem a função de servir como ponto de aplicação de força dos fios. Por isso, é essencial que sejam posicionados corretamente por um especialista”.

Ligaduras: são as famosas “borrachinhas”. “Elas têm a função de estabilizar o fio na canaleta do braquete e, por isso, podem ser do tipo unitárias ou vir em correntes unidas”.

Elásticos: eles auxiliam e intensificam os movimentos necessários no tratamento. “É a única parte móvel desse tipo de aparelho. Sendo assim, os elásticos exigem a colaboração do paciente para seu correto uso”.

Fios: são eles que geram as forças nos dentes e garantem a movimentação dentária final. “Existem diferentes tamanhos e calibres. Por isso, cada um deles é utilizado para objetivos diferentes que variam de acordo com o estágio do tratamento”.

Bandas e tubos: os tubos são suportes utilizados para o apoio dos fios ortodônticos. Eles podem estar aderidos em bandas, que são os anéis metálicos, ou podem ser colados diretamente nos dentes - a escolha fica à critério de cada ortodontista. “Esse acessório é sempre posicionado nos dentes molares e, por isso, merece uma atenção maior na hora da higienização”.

Outros acessórios: existem outras peças, como mini-implantes, ganchos, botões, “stops” e separadores que também podem ser utilizados durante o tratamento. Entretanto, eles são necessários apenas em casos específicos. Ou seja: podemos dizer que não fazem parte da estrutura básica dos aparelhos fixos.

O uso do aparelho ortodôntico fixo requer alguns cuidados

Se você pensa em usar aparelho ortodôntico fixo, deve ter em mente que alguns cuidados devem fazer parte da sua rotina. A higienização, por exemplo, é o principal deles. “Esse tipo de aparelho provoca um maior acúmulo de placa bacteriana e de biofilme. Isso porque o paciente, além de apresentar uma maior dificuldade de higienização, também apresenta áreas com maior retenção na boca”, explica a profissional. Por esse motivo, é importante que o paciente mantenha uma rotina de escovação adequada, incluindo o uso de fio dental especial que apresente um passa fio nas pontas. Dessa forma, é possível limpar tanto acima quanto abaixo dos fios ortodônticos que estão instalados na boca. Além disso, as consultas regulares com o dentista devem ser mantidas. Afinal, elas são essenciais para que o profissional verifique como seu tratamento está se desenvolvendo e possa te ajudar com qualquer dúvida ou problemas, como um fio quebrado.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Caroline Malavasi - Especialista em Ortodontia e mestre em Dentística pela Universidade Federal Fluminense, com consultório na Barra da Tijuca (RJ)
Rio de Janeiro - RJ


TODAS AS MATÉRIAS: ortodontia