30.04.2021

Meu dente quebrou, e agora? Como agir nesses casos

Seu dente quebrou? Saiba os cuidados necessários para preservar o elemento dentário e garantir um tratamento seguro e eficaz
Seu dente quebrou? Saiba os cuidados necessários para preservar o elemento dentário e garantir um tratamento seguro e eficaz

Lidar com um dente quebrado está longe de ser uma tarefa fácil. Além de prejudicar a estética do sorriso, o quadro pode resultar em dores, infecções, alterações na mastigação e até mesmo problemas na mandíbula. Por isso, ao perceber que algum dente quebrou, é importante manter a calma e seguir alguns protocolos recomendados por especialistas para garantir a sua saúde bucal. Para te ajudar nesse momento, o time de Sorrisologia conversou com a cirurgiã dentista Priscila Chagas que revelou dicas valiosas do que fazer com um dente quebrado. Confira!

O que pode provocar um dente quebrado?

Ao contrário do que muitos pensam, um dente quebrado nem sempre é resultado de traumas na região da boca. Na verdade, existem uma série de fatores que podem provocar essa condição. A cárie, por exemplo, é a campeã entre eles. Isso porque, diferente de outras doenças bucais, ela costuma passar despercebida e contribuir gradativamente para o enfraquecimento da dentição, sendo percebida apenas em seu estágio mais avançado que resulta em um dente quebrado.

Além deste, a dentista alerta que outros quadros comuns, como defeitos de formação do dente, hábitos prejudiciais, como morder a unha e abrir garrafas com os dentes, e bruxismo também podem resultar em um dente quebrado.

As consequências de um dente quebrado para saúde bucal

Se engana quem pensa que os prejuízos de um dente quebrado se resumem apenas à estética do sorriso. De acordo com a Dra. Priscila, o quadro pode ser o principal responsável pelo surgimento de outros problemas bucais. “Com a quebra de um dente pode ocorrer maior sensibilidade na região, sangramento ou dor espontânea. Caso o fragmento do dente quebrado não tenha se soltado por completo, pode gerar também dor à mastigação e desconforto na gengiva”, revela a profissional.

Nesse sentido, manter um dente quebrado sem tratamento, além de gerar desconfortos locais, pode aumentar as chances de desenvolvimento de infecções localizadas, como o abscesso dentário. “Caso não seja realizado o tratamento adequado, a evolução dessa infecção pode afetar negativamente sua saúde geral”, afirma a dentista.

Em casos de dente quebrado por trauma, as consequências mais comuns são a alteração de cor do dente, mobilidade e reabsorção dentária e óssea. Por isso, ao perceber que o seu dente quebrou, é importante consultar um dentista o quanto antes para tratar a região da maneira correta.

“Meu dente quebrou: o que fazer?”

Segundo a especialista, o primeiro passo ao notar um dente quebrado é consultar um dentista imediatamente e evitar a automedicação. “Só ele poderá avaliar a extensão do problema, prescrever medicação caso necessário e indicar o melhor tratamento. Quanto antes avaliado, maiores as chances de um tratamento mais conservador”, alerta Priscila.

Quanto aos primeiros socorros, é importante tomar algumas medidas para preservar o dente quebrado e garantir que o tratamento seja possível no consultório odontológico. Em casos de traumas, por exemplo, é importante recuperar o fragmento do elemento dentário e armazená-lo em um copo com leite, saliva ou soro. Na maioria das vezes, é possível aproveitar o fragmento do dente quebrado para uma reconstrução estética.

Para aliviar possíveis desconfortos, a dentista adianta: faça uma compressa com gelo no rosto na área do dente quebrado. “Caso haja sangramento, realize uma compressão com gaze ou uma toalha limpa no local afetado por alguns minutos para controlar o sangramento”, aconselha.

É possível tratar um dente quebrado?

Sim. O tratamento para dente quebrado pode variar do mais simples, como o alisamento e polimento de superfícies cortantes do dente ou a realização de uma restauração de resina simples, ao mais complexo, onde é necessário o tratamento de canal e, posteriormente, confeccionado o bloco ou resina”, conta a profissional. Em casos de traumas, o acompanhamento clínico e radiográfico regular também é necessário para rastreamento de possíveis alterações na região a longo prazo.

No entanto, é importante lembrar que, em algumas situações, o dente quebrado pode inviabilizar a manutenção e resultar na perda dentária, sendo importante após extração, procurar um tratamento reabilitador de prótese ou implante dentário para região afetada.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Priscila Chagas - Cirurgiã Dentista formada pela UFRJ. Especialista em Endodontia pela UERJ e com atualização em Endodontia e Dentística pela PUC-RJ.
CRO-RJ: 39788


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal