15.03.2021

Tratamento de canal: dentista explica o procedimento do início ao fim

Você sabe como é feito o tratamento de canal? Veja o passo a passo do procedimento e saiba como se preparar para a cirurgia
Você sabe como é feito o tratamento de canal? Veja o passo a passo do procedimento e saiba como se preparar para a cirurgia

Descobrir um dente que precisa fazer canal é uma das situações mais temidas entre os pacientes. Apesar de muitos acreditarem que fazer canal é perigoso, o procedimento é algo bem comum nos consultórios e que pode evitar problemas bucais maiores, como a perda dentária. Para você entender mais sobre como isso acontece, conversamos com a dentista Priscila Chagas que revelou quando o tratamento é necessário e quais são todas as etapas do tratamento de canal. Confira!

Entenda o que é o tratamento de canal

De acordo com a dentista, o tratamento de canal consiste na retirada da polpa dentária - que é um tecido encontrado na parte interna do dente. “Uma vez que essa região foi danificada, infeccionada ou está morta, ela deve ser removida e o espaço dentro do dente, agora vazio, deve ser limpo, preparado e preenchido”, explica. Dessa forma, o procedimento impede a ocorrência de contaminações e infecções através de um canal de dente aberto. “Um tratamento de canal bem executado consegue salvar dentes que, sem o devido tratamento, teriam sido perdidos”, afirma a Dra. Priscila.

Quando um dente precisa fazer canal?

Geralmente, o tratamento de canal é necessário quando, por algum motivo, o dente sofre uma necrose. Nesse sentido, Priscila adianta: a cárie profunda é o principal sinal de que um dente precisa fazer canal. No entanto, outras causas também podem indicar a necessidade de realização do procedimento. “Fratura do dente, confecção de blocos e coroas, infecção por doença periodontal, desgaste excessivo dental, trincas dentárias e traumas são alguns dos casos que podem resultar no tratamento de canal”, revela a profissional.

Tratamento de canal dói?

Segundo Priscila, essa é a pergunta mais comum nos consultórios quando o assunto é tratamento de canal. Para surpresa de alguns, sentir dor durante o tratamento de canal não precisa ser uma situação comum. Embora o procedimento realize a remoção do nervo inflamado ou infeccionado do dente, uma boa técnica de anestesia pode ser capaz de driblar o incômodo. “Por esse motivo, é importante a busca por um profissional experiente e qualificado que possa tornar o procedimento mais tranquilo para o paciente. Além de uma boa anestesia, alguns recursos para controle do estresse podem ser utilizados”, aconselha.

Tratamento de canal: passo a passo

Depois de descobrir que um dente precisa fazer canal, você deve estar se perguntando como o procedimento deve ser feito, certo? Para esclarecer essa dúvida de uma vez por todas, veja o passo a passo abaixo:

Passo 1) Antes de iniciar o tratamento de canal, o endodontista deve aplicar uma anestesia local para que o procedimento seja o mais confortável para o paciente. Depois disso, é feito o isolamento absoluto do dente que precisa fazer canal, de forma que apenas o elemento a ser tratado fique visível ao dentista. Esse procedimento mantém a região limpa e seca durante o tratamento e garante ao paciente uma proteção contra acidentes, como aspiração e deglutição de materiais.

Passo 2) Agora é hora de remover a cárie! Nessa etapa, é utilizado a caneta de alta rotação - popularmente conhecida como “motorzinho” - para criar uma abertura no dente e acessar o canal. Em seguida, uma sequência de limas, que parecem agulhinhas, e uma solução irrigante serão usadas para remover as bactérias e a polpa infectada.

Passo 3) Depois que a câmara pulpar esteja totalmente limpa e seca, é necessário preenchê-la. Um material parecido com borracha, chamado guta-percha, é usado nessa etapa. Além disso, o dentista poderá fechar o canal de dente aberto com uma restauração definitiva em resina ou com material provisório, sendo a última opção necessário um encaminhamento para realizar um material permanente com outro especialista.

Lembre-se: essa etapa de reconstrução do dente após o tratamento de canal é de extrema importância, já que ela é a grande responsável por evitar uma nova contaminação que resulte em um canal inflamado. Por isso, o ideal é realizá-la o quanto antes possível.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Priscila Chagas - Cirurgiã Dentista formada pela UFRJ. Especialista em Endodontia pela UERJ e com atualização em Endodontia e Dentística pela PUC-RJ.
CRO-RJ: 39788


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal