19.04.2021

Úvula: para que serve e que problemas podem afetá-la?

Assim como outras regiões da boca, a úvula também pode sofrer com inflamações e outros incômodos. Entenda!
Assim como outras regiões da boca, a úvula também pode sofrer com inflamações e outros incômodos. Entenda!

A úvula, também conhecida como o “sininho” da garganta, é uma das estruturas mais importantes da cavidade bucal. Responsável por emitir sons e deglutir os alimentos, ela é auxiliada pelo palato mole, a estrutura mais interna do céu da boca. Justamente por isso, a úvula também exige uma atenção redobrada por parte dos pacientes para prevenir o surgimento de problemas bucais. Para entender melhor o assunto, a dentista Camila Sodré conversou com o time de Sorrisologia e revelou a função da da úvula e os cuidados necessários com a região. Confira!

Entenda o que é a úvula

Para entender corretamente o que é úvula, é preciso visualizar a anatomia completa da cavidade oral. O palato, por exemplo, é dividido em duas partes e fica localizado na parte interna do céu da boca onde se encontra a úvula. “Ela é encontrada na parte posterior do palato mole, cercada pelas amígdalas, as quais se encontram na abertura da garganta, também conhecida como faringe”, explica a dentista. Além disso, a úvula é formada por mucosa, tecido conjuntivo e músculos.

Úvula: para que serve?

De acordo com a dentista, a úvula possui diversas funções. “Ela auxilia na deglutição dos alimentos impedindo que esses passem para a cavidade nasal, já que quando engolimos, o palato mole e a úvula se movem para cima”, conta a Dra. Camila. Outra função da úvula é prevenir o engasgamento através do reflexo de náuseas, onde alimentos que não tenham sido “bem mastigados” e possam ficar retidos na faringe são expelidos. Além disso, a úvula também auxilia na emissão de sons quando falamos, sendo uma estrutura fundamental para a fala do paciente.

Assim como outras regiões da boca, a úvula também pode apresentar problemas

Não é novidade que cada parte da cavidade oral está suscetível a problemas que podem impactar não só a saúde bucal, como a saúde geral do organismo. Quando se trata da úvula, não poderia ser diferente. “A região pode sofrer com inflamações e infecções, como a uvulite, e até infecções que atingem a faringe, como a faringite estreptocócica, que é causada por uma bactéria”, revela a especialista. Além disso, a úvula alongada também pode estar associada a apneia do sono, assim como a presença de um palato mole espesso pode contribuir para a obstrução da passagem de ar, estreitando as vias respiratórias.

Saiba como cuidar da úvula

Embora a úvula não exija uma rotina de higiene bucal semelhante à dos dentes e gengivas, existem alguns cuidados que devem ser mantidos para evitar o surgimento de inflamações e outros problemas. “É sempre importante manter a hidratação através da ingestão de líquidos para diminuir o possível ressecamento e lubrificar a orofaringe”, aconselha a dentista. Outro hábito necessário é evitar o consumo de bebidas muito quentes que possam queimar e danificar os tecidos do palato mole e a orofaringe. Além disso, a dentista alerta: em caso de dor de garganta e percepção da úvula inchada, é fundamental procurar um médico para um diagnóstico e tratamento correto.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Camila Stofella Sodré - Doutoranda em Clínica Médica pela UFRJ. Mestre em odontologia com área de concentração em reabilitação oral e prótese dentária.
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 40419


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal