19.01.2021

Úvula: o que é? Entenda a importância do sininho da garganta e os cuidados necessários com a região

A úvula é uma estrutura importante da cavidade bucal e requer cuidados especiais. Saiba tudo sobre o famoso sininho da garganta!
A úvula é uma estrutura importante da cavidade bucal e requer cuidados especiais. Saiba tudo sobre o famoso sininho da garganta!

Você sabe o que é úvula? Também conhecida como “sininho da garganta”, essa estrutura é encontrada no céu da boca ao lado das amígdalas e desempenha um papel importante na deglutição e emissão de sons da fala. Por esse motivo, embora seja facilmente esquecida durante os cuidados com a saúde bucal, ela também requer uma atenção especial por parte dos pacientes. Para entender melhor o assunto, a dentista Uila Ramos revelou para o Sorrisologia a importância da úvula e como cuidar dessa região. Confira!

O que é úvula?

Antes de falar da função da úvula, é preciso entender um pouco mais sobre a anatomia da boca. Isso porque existem outras estruturas que são necessárias para garantir o funcionamento do sininho da garganta. O céu da boca, por exemplo, é recoberto por um tecido revestido por uma membrana úmida, chamado palato, que é onde a úvula fica localizada. “Ela é uma estrutura ímpar que fica situada na parte mediana e posterior do palato mole, que é a porção muscular do céu da boca com recobrimento de tecido mucoso”, explica Drª Uila.

Qual é a função da úvula?

Se engana quem pensa que a úvula é uma estrutura com pouca ou nenhuma função. De acordo com a especialista, ainda que seja minúscula e formada por mucosa, a úvula desempenha um papel fundamental em processos específicos do organismo. “A úvula participa da deglutição direcionando os alimentos para a faringe e impede que os alimentos e líquidos entrem na cavidade nasal vedando esta passagem, ou seja, é imprescindível para evitar o engasgamento”, revela. Além disso, a estrutura também contribui para a produção e emissão de sons na fala.

Úvula bífida: o que é?

Assim como outras partes da cavidade bucal, a úvula também pode sofrer com inflamações, má formação e outros incômodos. A úvula bífida, por exemplo, é um dos quadros mais comuns. Nesse caso, a estrutura apresenta uma bifurcação parcial ou total em sua forma e é considerada como um marcador importante da presença de fenda palatina submucosa. “A úvula bífida pode estar associada a uma fenda palatina, abertura no palato ósseo pela falta de fusão dos processos ósseos durante o período intra-uterino, ou à fenda palatina submucosa que é uma fenda no palato mole”, conta.

Quando não tratada, a úvula bífida pode trazer complicações como dificuldades na alimentação, especialmente em bebês que devido à fraca pressão intrabucal durante a mamada sofrem o refluxo nasal, hipernasalidade dos sons na fala, predisposição a desenvolver otites com risco de comprometer a audição. Além disso, edemas como resposta a traumatismos, alergias, inflamações, úlceras e tumores malignos também podem afetar a úvula.

É preciso fazer a limpeza da úvula?

Segundo a Drª Uila, a úvula não requer uma higiene diária semelhante à recomendada para os dentes e gengivas. “Quando há algum sinal suspeito de inflamação, alergia ou ferida, o ideal é buscar a ajuda de um profissional qualificado”, aconselha. Nesse caso, o exame clínico e as análises laboratoriais serão a garantia de um diagnóstico correto e, consequentemente, um tratamento mais adequado para o seu quadro. Por isso, a qualquer sinal de incômodo ou dores no local, não hesite. Lembre-se: é muito importante não negligenciar o início de alguma lesão tumoral para evitar que ela se agrave com o tempo.

Este artigo contou com a participação de:
Uila Ramos da Silva

CRO-PE 10.380
Cirurgiã-Dentista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, Ortodontista formada pela Faculdade de Odontologia do Recife


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal