07.05.2021

Mordida profunda: veja o passo a passo do tratamento cirúrgico

Antes de realizar a cirurgia para mordida profunda, o paciente deve fazer o uso do aparelho ortodôntico por, pelo menos, dois anos para garantir que a posição dos dentes seja corrigida em função da estrutura óssea
Antes de realizar a cirurgia para mordida profunda, o paciente deve fazer o uso do aparelho ortodôntico por, pelo menos, dois anos para garantir que a posição dos dentes seja corrigida em função da estrutura óssea
Após os 2 anos de uso do tratamento ortodôntico, é iniciado o planejamento da cirurgia para visualizar o resultado final do procedimento, incluindo os resultados estéticos
Após os 2 anos de uso do tratamento ortodôntico, é iniciado o planejamento da cirurgia para visualizar o resultado final do procedimento, incluindo os resultados estéticos
Em seguida, o cirurgião dentista realiza o reposicionamento da mandíbula por meio de procedimento cirúrgico que é feito por dentro da boca
Em seguida, o cirurgião dentista realiza o reposicionamento da mandíbula por meio de procedimento cirúrgico que é feito por dentro da boca
Durante a cirurgia ortognática,   o maxilar superior e inferior, o queixo ou todos eles são   cortados, movimentados e fixados por meio de placas de titânio
Durante a cirurgia ortognática, o maxilar superior e inferior, o queixo ou todos eles são cortados, movimentados e fixados por meio de placas de titânio
Após a finalização da cirurgia, o paciente é liberado e deve seguir todas as recomendações do seu dentista durante o pós-operatório, incluindo os cuidados com a higiene bucal
Após a finalização da cirurgia, o paciente é liberado e deve seguir todas as recomendações do seu dentista durante o pós-operatório, incluindo os cuidados com a higiene bucal
Antes de realizar a cirurgia para mordida profunda, o paciente deve fazer o uso do aparelho ortodôntico por, pelo menos, dois anos para garantir que a posição dos dentes seja corrigida em função da estrutura óssea
Após os 2 anos de uso do tratamento ortodôntico, é iniciado o planejamento da cirurgia para visualizar o resultado final do procedimento, incluindo os resultados estéticos
Em seguida, o cirurgião dentista realiza o reposicionamento da mandíbula por meio de procedimento cirúrgico que é feito por dentro da boca
Durante a cirurgia ortognática,   o maxilar superior e inferior, o queixo ou todos eles são   cortados, movimentados e fixados por meio de placas de titânio
Após a finalização da cirurgia, o paciente é liberado e deve seguir todas as recomendações do seu dentista durante o pós-operatório, incluindo os cuidados com a higiene bucal

A mordida profunda é certamente um dos problemas ortodônticos mais comuns nos consultórios odontológicos. Caracterizado como uma má oclusão, o quadro ocorre quando os dentes superiores cobrem totalmente ou de maneira exagerada os dentes inferiores, impedindo que estes sejam vistos. Além de prejudicar a estética do seu sorriso, a mordida profunda também pode trazer diversos prejuízos à sua saúde bucal e, por isso, deve ser tratada o quanto antes. Pensando nisso, o time de Sorrisologia conversou com a ortodontista Rita Ventura que revelou como funciona o tratamento cirúrgico para essa condição.

A cirurgia ortognática é uma das soluções para mordida profunda

Esqueça aquela velha história de que mordida profunda é um problema apenas estético. Causada por diferentes fatores, incluindo crescimento irregular dos ossos maxilares e perda de dentes, esse tipo de má oclusão pode causar danos severos à saúde bucal e geral do paciente. Justamente por isso, a mordida profunda deve ser tratada o quanto antes.

Nesse caso, a cirurgia ortognática é uma das soluções mais recomendadas pelos especialistas. “Essa é uma técnica utilizada para corrigir as alterações de crescimento do maxilar, que pode ocasionar transtornos na mordida, respiração e articulações, além de complicações estéticas. De maneira geral, é um procedimento para recuperar a estética facial e a função mastigatória do paciente”, explica Rita.

Como é feita a cirurgia ortognática?

Embora seja um procedimento bastante recomendado pelos especialistas, é comum que alguns pacientes não saibam como funciona a cirurgia ortognática na prática. Por isso, a dentista adianta: antes do processo cirúrgico é feito uma programação. “É promovido um planejamento virtual para que todas as informações sejam implantadas no centro cirúrgico de uma maneira mais fácil e rápida, dando mais precisão para executar a cirurgia”, revela.

Com o objetivo de colocar os maxilares na posição correta, a cirurgia ortognática, na maioria dos casos, é feita por dentro da boca, sendo o corte no rosto pouco utilizado. Na prática, o procedimento consiste em “soltar” o maxilar superior, o inferior, o queixo ou todos eles - variando de acordo com a necessidade de cada paciente. Quanto a nova posição da mordida, essa é fixada através de placas e parafusos de titânio.

Cirurgia ortognática: pós-operatório requer alguns cuidados

Não precisa ser um expert em saúde bucal para saber que todo procedimento cirúrgico requer alguns cuidados após a sua realização. Por isso, com a cirurgia ortognática não poderia ser diferente. Veja, a seguir, alguns deles:

1. Realize uma boa higiene bucal após as refeições, incluindo a escovação da língua;
2. Opte por escovas de cerdas macias e creme dental apropriado para escovação;
3. Inclua o fio dental e enxaguante bucal à base de clorexidina 0,12% para evitar infecções e garantir uma boa recuperação;
4. Nas primeiras semanas, mantenha uma alimentação totalmente líquida e, aos poucos, vá migrando para uma alimentação sólida. Carnes mais duras só são liberadas após três meses de cirurgia;
5. Atividades físicas devem ser suspensas por seis meses.

Esse artigo teve a participação profissional de:
Rita Ventura - Cirurgiã dentista, ortodontista, especialista em harmonização Facial e estética dental.

CRO: 42601


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal