11.08.2020

Herpes bucal x ansiedade: entenda como esses dois estão interligados e como prevenir a manifestação da doença

Entenda como a ansiedade pode estimular e favorecer o surgimento da herpes labial
Entenda como a ansiedade pode estimular e favorecer o surgimento da herpes labial

Você sabia que a ansiedade pode ser a causa de alguns problemas bucais? Entre eles, está a herpes. Por esse motivo, não é nenhuma surpresa que, quando passamos por longos períodos de estresse, o nosso organismo fique mais propício ao aparecimento dessas pequenas feridinhas na boca. O problema mexe não só com a autoestima, como também com a saúde de muitos pacientes. Para entender melhor sobre o assunto, nós conversamos com o estomatologista Daniel Cohen que esclareceu como a herpes pode estar relacionada à fatores emocionais. Veja só!

Antes de tudo, entenda como a herpes surge e se manifesta no organismo

De acordo com Daniel, estima-se que mais da metade da população adulta possui sorologia positiva para herpes simples - que é causada pelo vírus HSV-1. “Geralmente, a doença é transmitida através da mucosa labial. Nesse caso, o paciente pode no seu primeiro contato com o vírus ter um episódio chamado de prima infecção ou gengivoestomatite herpética primária, que é caracterizado pelos sinais clássicos de uma infecção viral, como a grande quantidade de feridas labiais e bucais na gengiva e língua”, explica o profissional.

Ainda assim, vale lembrar que, muita das vezes, o primeiro quadro de herpes pode ser assintomático. “O vírus percorre todo o trajeto do nervo trigêmeo e se aloja no gânglio trigeminal, localizado na base do crânio. Ali, ele permanece em latência até ser reativado ou não”, afirma. Por isso, é comum que alguns pacientes apresentem sorologia positivo, não tenham crises recorrentes da doença.

Entenda porque a ansiedade pode causar herpes

Como falamos anteriormente, o vírus HSV- 1 vive escondido no corpo em estado de latência, sem provocar lesões, até que ocorra alguma alteração que possa ativá-lo novamente. E, de acordo com o especialista, a ansiedade pode ser um dos motivos. A explicação para isso é que durante ou após um episódio de estresse causado pela ansiedade, ocorre uma diminuição do sistema imunológico e, consequentemente, a reativação do vírus seguida de uma crise. “Alguns pesquisadores também acreditam que até mesmo os períodos esporádicos de estresse intenso, a exposição à radiação ultravioleta e ciclos menstruais podem estar relacionados ao surgimento da herpes”, completa.

É possível prevenir a herpes?

Ainda que não exista cura para herpes, não significa que não existam meios de driblar o problema. Por isso, o estomatologista alerta: há qualquer sinal da doença é fundamental procurar ajuda médica. “Quando realizadas assim que o paciente apresenta coceira na região onde costuma ter as lesões, todas as abordagens terapêuticas, sejam com antiviral tópico ou sistêmico, resultam em uma resposta mais eficaz ao tratamento”, conta.

Além disso, alguns cuidados simples e diários podem ajudar a prevenir o surgimento da doença. O uso de protetor ou hidratante nos lábios, por exemplo, é recomendado para criar uma barreira protetora na região. Exercícios físicos, ingestão de água, alimentação equilibrada e saudável e uma boa higiene bucal também podem contribuir para fortalecer a imunidade e, consequentemente, controlar a manifestação do vírus. Na lista de coisas a serem evitadas inclui-se exposição solar excessiva, alta ingestão de álcool, dormir mal e comer alimentos de baixo valor nutricional como açúcares, frituras e industrializados.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Daniel Cohen Goldemberg - PhD. Estomatologia e Patologia Bucal
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 29267


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal