14.02.2019

Início do herpes na boca: veja como identificar os primeiros sintomas

O herpes labial é uma infecção contagiosa que causa feridas, dor e ardor. Geralmente o quadro se manifesta quando a imunidade do paciente está baixa
O herpes labial é uma infecção contagiosa que causa feridas, dor e ardor. Geralmente o quadro se manifesta quando a imunidade do paciente está baixa

Você já teve herpes na boca? Essa doença é muito conhecida por seu poder de infecção altamente contagioso. Suas lesões podem surgir em várias partes da boca (interna e externa), como nos lábios e até mesmo na gengiva. Os principais incômodos desse tipo de herpes costumam aparecer nos períodos de crise em que o paciente está com baixa imunidade, muito estressado ou ansioso (passando por algum problema emocional), fazendo tratamento com antibióticos, entre outras situações.

Mas quais são os primeiros sinais do herpes? Como podemos identificá-los? O Sorrisologia conversou com a estomatologista Dulce Cabelho que explicou a raiz do problema e o melhor tratamento para amenizar as feridas.

O que provoca herpes na boca? Baixa imunidade, estresse e alimentação... conheça as principais causas

Para pessoas que estão propensas a ter este problema, ou seja, já possuem o vírus simples HSV-1 “adormecido” no organismo, é muito comum que as feridas nos lábios se manifestem quando ela está com baixa imunidade, fazendo algum tipo de tratamento com antibiótico ou consumindo alimentos industrializados com conservantes em excesso. Segundo a especialista, o estresse emocional, alterações hormonais e exposição prolongada aos raios solares sem proteção também podem potencializar o aparecimento do problema.

Dor e coceira: os principais sintomas do herpes labial

Que o herpes labial incomoda muito todo mundo já sabe! Mas você sabe identificar quais são os primeiros sinais desse problema? Dor, ardor e coceira são alguns dos sintomas citados pela especialista. Após isso, o quadro desenvolve para surgimento de vermelhidão local e bolhas com líquido no local. “Depende da extensão das lesões, quando múltiplas pode ocorrer febre e aumento dos gânglios em região de cabeça e pescoço”, acrescenta Dulce. Fique alerta a esses sinais e busque ajuda de um dentista para diagnosticar o problema e recomendar o tratamento adequado.

Herpes tem cura? Veja o que é bom para tratar e como evitar o problema

Por seu uma doença viral, a especialista diz que não há cura para o herpes. Porém, é possível dar espaço maiores entre os quadros agudos. “A manutenção da imunidade em equilíbrio e controle das exposições solares são fatores que podem diminuir seu ciclo de aparecimento”, afirma a dentista. No entanto, para iniciar um tratamento adequado, cada caso deve ser avaliado clinicamente. “Para diminuição dos sintomas, medicações tópicas e ou sistêmicas devem ser prescritas. Eventualmente, a laserterapia de baixa intensidade pode ser indicada”, finaliza Dulce.

Mudanças nos hábitos alimentares também podem ajudar a prevenir o surgimento de novas feridas. Antes de comprar alimentos industrializados é recomendado verificar se ele contém arginina na composição, um poderoso aminoácido que ajuda a fortalecer a imunidade e prevenir as indesejáveis feridas causadas pelo vírus simples do herpes. Além disso, recomenda-se buscar ajuda médica para equilibrar a imunidade e atividades que ajudem a diminuir o estresse e relaxar. Tudo isso em conjunto é uma boa forma de prevenção.

Como aliviar a dor causada pelo herpes labial?

Em primeiro lugar, a dentista destaca a importância de consultar um especialista para ter o diagnóstico correto. “Confirmando a presença da doença, o uso de medicações antivirais e analgésicos podem ser prescritas para diminuição da sintomatologia”, afirma Dulce.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Dulce Helena Cabelho Passarelli - Estomatologia, Patologia Bucal e Laserterapia
São Paulo, SP
CRO-SP: 35856


TODAS AS MATÉRIAS: higiene bucal