21.09.2021

Extração de dente quebrado é necessária?

Descubra quando a extração de dente quebrado é recomendada e os cuidados necessários para evitar a fratura dentária
Descubra quando a extração de dente quebrado é recomendada e os cuidados necessários para evitar a fratura dentária

A presença de um dente quebrado é sempre um sinal de alerta para os pacientes. Além de comprometer a estética do sorriso, o quadro pode provocar a exposição da polpa dentária e outros quadros perigosos. Para evitar danos à saúde bucal, é comum que muitas pessoas recorram a extração de dente quebrado como tratamento. Mas será que o procedimento é sempre necessário? Pensando em esclarecer essa dúvida, entrevistamos a dentista Uila Ramos, do Recife, que revelou quando o procedimento é recomendado. Veja só!

Dente quebrado pode desencadear uma série de problemas bucais

Se engana quem pensa que o dente quebrado é um problema apenas estético. Na verdade, o quadro pode trazer diversos problemas para a saúde do seu sorriso. “O traumatismo dentário pode comprometer o dente e o periodonto - que inclui gengiva, ligamento periodontal, cemento e osso alveolar - em graus crescentes de gravidade”, explica a profissional. Na prática, isso pode resultar em diferentes tipos de danos aos tecidos de sustentação do dente. 

Quando atinge o esmalte dentário, por exemplo, o dente quebrado não costuma provocar dor devido ao seu alto grau de biomineralização e pode ser tratado com uma simples restauração. Por outro lado, casos em que o dente quebrado provoca a exposição da polpa dentária é necessário um tratamento endodôntico invasivo - já que há chances que ocorra necrose. Justamente por isso, é importante consultar um dentista para garantir o diagnóstico e tratamento correto.

A extração de dente quebrado nem sempre é o procedimento mais indicado para o quadro

De acordo com a especialista, nem sempre a extração de dente quebrado é o tratamento mais adequado para o quadro. “A exodontia pode ser indicada em casos de fraturas radiculares com danos extensos em que a dificuldade de acesso, permanência de detritos e conteúdo microbiano são condições que inviabilizam a manutenção do dente”, revela. Além disso, a extração do dente quebrado também pode ser a solução para tentativas de reimplantação dentária após avulsão sem sucesso. 

Já nos casos em que a extração de dente quebrado não é necessária, como quando há trinca no esmalte dentário, apenas o acompanhamento profissional é suficiente. “Indica-se o tratamento restaurador em situações sem exposição pulpar para devolver a forma, função e estética nas fraturas de esmalte e esmalte e dentina”, conta. Gengivoplastia, tracionamento ortodôntico e apicetomia são modalidades de tratamento que podem estar associadas nos casos de fraturas corono-radicular, radicular e do processo alveolar. Por outro lado, o tratamento endodôntico é recomendado para quando houver exposição pulpar. 

Dente quebrado: o que fazer para evitar?

  • Use protetores bucais durante atividades físicas em que existe possibilidade de traumas na boca ou face;
  • Realize a correção ortodôntica caso apresente má oclusão com projeção dos dentes incisivos ou mordida aberta;
  • Evite abrir garrafas e outros objetos com os dentes;
  • Procure mastigar utilizando os dois lados da boca, evitando sobrecarregar apenas alguns dentes;
  • Em caso de bruxismo, busque o acompanhamento profissional e opte pelo uso da placa oclusal

 

Este artigo contou com a participação de:
Uila Ramos da Silva - Cirurgiã-dentista formada pela Universidade Federal de Pernambuco e ortodontista formada pela Faculdade de Odontologia do Recife
CRO-PE 10.380


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal