22.06.2022

Quais os sinais de uma gengiva saudável?

Uma gengiva saudável deve ter coloração clara e ser bem aderida ao osso, sem apresentar inchaço ou sangramento
Uma gengiva saudável deve ter coloração clara e ser bem aderida ao osso, sem apresentar inchaço ou sangramento

Não basta ter os dentes brancos e alinhados para garantir um belo sorriso. Manter a gengiva saudável também é fundamental para a boa aparência e, principalmente, para a prevenção de problemas bucais, como a gengivite e a periodontite. O ideal é conversar com um dentista para entender quais são as características de uma gengiva saudável e aprender a identificar possíveis sintomas o quanto antes. Em entrevista ao Sorrisologia, a Dra. Julliane Gonzales aponta quais detalhes valem ser observados e o que fazer para cuidar deste tecido da mucosa da boca. Confira!

Como saber se sua gengiva está saudável?

Muito se especula sobre qual a cor da gengiva saudável. Há quem acredite que o tecido deve ter coloração avermelhada, mas, isso não é uma regra. A cor de gengiva saudável pode variar de acordo com a etnia do paciente. Por isso, segundo a dentista Julliane Gonzales, deve-se ter em mente que “ela normalmente apresenta coloração clara, bem aderida ao osso”.

Além desse fator, outros sintomas devem ser levados em consideração na busca por possíveis problemas bucais. Uma gengiva saudável não sangra e não fica inchada, por exemplo. Sinais como estes devem servir de alerta para o paciente. “A gengiva quando está inflamada costuma sangrar com facilidade ao simples toque da escova ou do fio dental, apresenta vermelhidão, inchaço e pode se descolar do dente”, orienta a especialista.

Como deixar a gengiva saudável? Higiene bucal é indispensável

O primeiro – e principal – passo para manter a gengiva saudável é, sem dúvidas, caprichar na higiene bucal. A Dra. Julliane Gonzales recomenda “a escovação com a técnica correta com escova macia, o uso do fio dental diariamente e de enxaguante bucal (quando indicado pelo dentista)”. Mesmo que a gengiva sangre durante o uso do fio dental, é importante não desistir do cuidado e cumprir esta etapa da rotina rigorosamente. A ausência de cuidados adequados com a região pode levar à gengivite, caracterizada por uma inflamação na gengiva.

“A gengivite pode evoluir para a periodontite, que é quando a inflamação atinge o osso de sustentação que segura o dente e aí começa a retração gengival – a gengiva começa a ‘recuar’, dando a impressão de que o dente é maior, quando, na verdade, a gengiva que está ficando menor”, adverte a profissional. Por essa e outras razões, ao notar sangramento na gengiva, vermelhidão, inchaço e/ou outros sintomas diferentes do habitual, é essencial buscar uma avaliação odontológica para dar início ao tratamento adequado o quanto antes. 

Redação por Dóris Marinho


Tags:

gengivite gengiva

Publicador de Conteúdos e Mídias

TODAS AS MATÉRIAS: gengivite