06.10.2021

Comer doces causa mais cáries?

O açúcar pode ajudar no surgimento de novas cáries
O açúcar pode ajudar no surgimento de novas cáries

É normal associar o açúcar como o principal vilão da saúde bucal. Mas será que comer doces causa mais cáries do que outros alimentos? De fato, o consumo frequente de açúcar contribui para o aparecimento de cárie e outros problemas nos dentes e gengivas. Contudo, você não precisa cortar os alimentos doces da sua alimentação por completo. Com uma ingestão controlada associada e uma higiene adequada é possível manter os dentes saudáveis sem precisar abrir mão dos alimentos açucarados.  Conversamos com a dentista Rhianna Barreto para saber mais sobre como o açúcar favorece o aparecimento de cárie nos dentes. 

Como o açúcar influencia na formação de cárie nos dentes ? 

A cárie é uma infecção que ocorre nos dentes devido ao acúmulo de placa bacteriana. Segundo a Dra. Rhianna, o problema se forma a partir de resíduos que não são eliminados corretamente pela escovação.  “Esses resíduos formam a placa bacteriana. A microbiota normal da boca coloniza na superfície do esmalte. As bactérias que todos temos produzem um Polissacarídeo Extracelular (PEC), produto do metabolismo bacteriano, que promove a aglutinação de microorganismos no dente formando a placa bacteriana”, explica.
 
De acordo com a dentista, uma vez que a placa bacteriana está formada, a bactéria instalada no dente passa a liberar ácidos que degradam e correm a superfície. Alimentos muito adocicados podem criar um ambiente mais suscetível à reprodução das bactérias. Assim, podemos dizer que o açúcar é um dos responsáveis pela formação de cáries. Por outro lado, outros alimentos e falta de cuidados básicos também interferem na saúde bucal e podem aumentar os riscos de dente cariado. “Açúcar e uma dieta ácida auxiliam na formação e proliferação de bactérias, acúmulo de placa bacteriana. Isso somado a uma higiene oral deficiente causam cárie nos dentes”. 

Outros alimentos responsáveis pela ocorrência de cárie nos dentes são biscoitos recheados, pão brancos, refrigerantes, arroz e bebidas doces. Junto com o açúcar, eles fazem parte dos carboidratos refinados, uma categoria de alimento que possui um alto teor glicêmico. 

Prejuízos do açúcar para os dentes não está restrito às cáries

O açúcar é prejudicial à saúde bucal em diferentes aspectos. A dentista Rhianna afirma que o acúmulo de placa bacteriana também ataca as gengivas. “Pelo acúmulo de placa bacteriana pode ocorrer também gengivite e doença periodontal, inflamações na gengiva decorrente de uma variedade de bactérias e um desequilibro na microbiota oral”. Essas doenças são tão graves quanto as cáries porque danificam os tecidos de proteção e sustentação do dente. Se não forem tratadas corretamente, podem até causar perda dentária. 
 
Outro ponto a se considerar é o nível de consumo de açúcar ingerido. Comer doces vez ou outra não aumenta o risco de cárie nos dentes, pois o açúcar é metabolizado de imediato. O problema está em comer frequentemente. Por isso, uma pessoa que come pouca quantidade de açúcar, mas em alta frequência, tem mais chances de desenvolver cáries do que alguém que comeu muito de uma única vez. 

Como manter os dentes livres de cáries? 

Para os amantes de doces, é possível manter a saúde bucal em dia sem precisar abrir mão do açúcar. O segredo está em escovar os dentes todos os dias e investir no uso de fio dental. “O ideal é realizar uma higiene oral adequada com produtos específicos para cada paciente e fazer visitas regulares ao dentista para tratamento preventivo”, orienta a dentista.
 
Outro cuidado indispensável é controlar o consumo de carboidratos refinados, entre eles o açúcar. Esses tipos de alimentos não são prejudiciais apenas aos dentes, mas para a saúde em geral, pois aumentam o nível de glicose no sangue. 
 

Tratamento para remoção da a cárie varia conforme profundidade da infecção 
 

A Dra. Rhianna explica que o tratamento da cárie é voltado para reverter o dano causado pela infecção. “A remoção de tecido cariado é a restauração do dente, tratamento preventivo com profilaxia e aplicação de flúor”, cita. Todo o procedimento é feito pelo dentista no consultório e, dependendo da gravidade, pode ser necessário o uso de anestesia. Normalmente, a restauração é feita com resina, um material branco da mesma cor do dente. Para casos de cárie mais profunda, o dentista pode indicar um tratamento de canal. 
 
Se não for tratado, o dente cariado pode afetar outros dentes e atingir a gengiva. A cárie também corre o risco de aumentar de tamanho e provocar infecções mais sérias. Em alguns casos, pode ocorrer até mesmo a perda do dente. 
 
Este artigo tem a contribuição do especialista:
Rhianna Barreto - Cirurgiã-Dentista
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 37448

Redação por Joanna Dark


Publicador de Conteúdos e Mídias

TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal