31.03.2021

Brigadeiro, pudim, bem-casado... Confira a quantidade de açúcar dos doces favoritos dos brasileiros e os malefícios do excesso para a sua saúde bucal

O consumo excessivo de açúcar pode trazer uma série de prejuízos a saúde bucal. Saiba como consumir doces e guloseimas da maneira correta!
O consumo excessivo de açúcar pode trazer uma série de prejuízos a saúde bucal. Saiba como consumir doces e guloseimas da maneira correta!

Que o consumo excessivo de doces e guloseimas pode provocar o início de cárie não é novidade para ninguém. Embora os açúcares sejam nutrientes importantes para o nosso corpo, o excesso desses alimentos somados à má higiene oral pode trazer uma série de problemas à sua saúde bucal, como a cárie extensa e a gengivite. Para entender melhor sobre o assunto, o Sorrisologia convidou a dentista Uila Ramos para explicar como o açúcar pode afetar o seu sorriso e revelar dicas de como evitar a cárie e outras doenças bucais sem precisar abrir mão de um docinho.

Entenda como o consumo de açúcar pode resultar no início de cárie

Muito se fala sobre o papel dos alimentos açucarados no surgimento de cáries, mas você sabe porque isso acontece? De acordo com a dentista, o motivo por trás disso está relacionado a fermentação dos carboidratos presentes em alimentos como pudim, brigadeiro, bem-casado e outros. “O açúcar tem uma importante contribuição para a atividade cariogênica visto que as bactérias acidogênicas fazem a fermentação dos carboidratos, produzindo ácido que desmineraliza o esmalte dental e dá início à cárie", afirma.

Por isso, quanto mais frequente for o consumo de açúcar, maior será a produção do ácido que eleva o efeito do desgaste dentário. “Como consequências, os sintomas da cárie extensa são percebidos por dor, desconforto durante a alimentação e limitações funcionais e sociais, o que prejudica a saúde e o bem estar do indivíduo”, revela a Dra. Uila.

Além da cárie extensa, outros problemas bucais podem surgir

Embora a cárie extensa seja uma das principais consequências do consumo de açúcar, existem outros problemas bucais que também podem ser causados por esses alimentos. Isso porque o excesso de doces e guloseimas aumenta a quantidade de carboidrato presente na saliva e fornece o substrato necessário para formação da placa bacteriana.

“Quando aderida às superfícies dos dentes, ela causa gengivite. Quando não é tratado, este quadro inflamatório pode evoluir para a inflamação dos tecidos de suporte dentário, a periodontite, em que há perda de inserção dentária pelo rompimento das fibras do ligamento periodontal e perda óssea”, conta a profissional. Além disso, outros problemas bucais, como mau hálito e sensibilidade, também podem surgir devido ao excesso de alimentos açucarados na dieta.

Saiba a quantidade de açúcar presente nos doces favoritos dos brasileiros

Para driblar os malefícios do açúcar, o truque é consumir carboidratos de forma moderada, de preferência das fontes integrais. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, existe um limite máximo de 50 g ao dia, mas o ideal é que fiquemos na metade disso para manter a saúde geral e bucal em dia. Por isso, antes de consumir alguns doces, que tal saber a quantidade de açúcar presente neles?

- Brigadeiro (1 unidade média): 25g de CHO;
- Pudim de leite (1 fatia média): 12g de CHO;
- Bem casado (1 unidade): 25g de CHO;
- Quindim (1 unidade média): 23g de CHO;
- Paçoca (1 unidade média): 10g CHO.

Como consumir os alimentos açucarados sem prejudicar sua saúde bucal?

A boa notícia é que é possível manter a sua saúde bucal em dia sem abrir mão de um docinho. No entanto, a profissional adianta: para isto é necessário ter moderação e adequação alimentar. Veja algumas dicas abaixo:

Dica 1) Optar por uma dieta balanceada e rica em nutrientes, com a presença de frutas, legumes, grãos, proteínas, laticínios, fibras que possuem valor nutricional importante para a saúde e integridade dos dentes e gengivas, como cálcio, vitamina D e vitamina C.

Dica 2) Escolha um horário para comer doce: o ideal é consumir um doce após uma refeição. Isso porque, depois de uma refeição, o corpo libera hormônios e substâncias que vão atuar na absorção, digestão e excreção dos alimentos. É o momento oportuno para o consumo de doce, já que assim é possível evitar comer fora de hora ou em grandes quantidades.

Dica 3) Saiba escolher! Alimentos açucarados e processados possuem um alto teor de açúcar, sendo o refinado o mais prejudicial à saúde e aos dentes. Por isso, vale apostar em alimentos doces que tenham um valor nutritivo, como mel de abelha, salada de frutas e chocolate amargo.
 

Este artigo contou com a participação de:
Uila Ramos da Silva - Cirurgiã-dentista formada pela Universidade Federal de Pernambuco e  ortodontista formada pela Faculdade de Odontologia do Recife
CRO-PE 10.380


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal