15.07.2020

A profilaxia dentária ajuda a prevenir a contaminação do coronavírus?

Entenda como a profilaxia dentária pode ajudar na luta contra a COVID-19
Entenda como a profilaxia dentária pode ajudar na luta contra a COVID-19

Quando o assunto é higiene bucal, certamente você já deve ter ouvido falar sobre profilaxia dentária. O procedimento, que nada mais é do que a limpeza dos dentes, é feito no consultório do dentista e pode prevenir uma série de doenças bucais. Mas será que a técnica também pode ajudar a prevenir a contaminação do novo coronavírus? Para esclarecer essa dúvida, o Sorrisologia conversou com a dentista Uila Ramos que explicou tudo sobre a profilaxia. Veja a seguir!

Afinal, qual é a função profilaxia dentária?

De acordo com Uila, a profilaxia dentária visa a manutenção da saúde bucal. “O procedimento possui o objetivo de fazer a remoção mecânica da placa bacteriana, que é responsável por grande parte dos problemas bucais”, explica. Além disso, a profissional revela que a técnica também promove a remineralização do esmalte dental - tecido mais externo e rígido dos dentes - para a prevenção da cárie através do uso de produtos fluoretados.

É verdade que a profilaxia pode evitar a contaminação da COVID-19?

Não é novidade que a mucosa da cavidade oral pode ser uma via de alto risco potencial para a infecção do COVID-19. Por isso, a principal recomendação dos especialistas é manter a escovação diária dos dentes, incluindo o uso de fio dental e enxaguante bucal. Mas será que a profilaxia também se enquadra nesse caso? Segundo a dentista, a resposta é incerta: “Ainda não existem pesquisas científicas e estudos clínicos que tenham avaliado o papel da profilaxia dental profissional na prevenção ao COVID-19”.

Entretanto, a dentista alerta que o procedimento pode ajudar nos casos mais graves da doença. “Os pacientes internados que recebem a ventilação mecânica precisam tratar e prevenir o acúmulo da placa bacteriana. Isso porque a presença do aparelho, o tempo de internação, a falha nos mecanismos imunológicos e outros fatores podem contribuir para o desenvolvimento das pneumonias por aspiração, agravando o caso e aumentando a letalidade pelo coronavírus”, conta.

Confira os principais cuidados para prevenir a contaminação do coronavírus 

Uma das principais formas de prevenir a contaminação do coronavírus é através das medidas de proteção individual, incluindo o uso de máscaras e protetores faciais, álcool em gel e higiene pessoal. Mas, além destas, existem outras atitudes que podem contribuir para a prevenção da doença. Veja abaixo:

  • Cobrir nariz e boca ao tossir ou espirrar com lenço ou braço, e não com as mãos;
  • Evitar tocar olhos, nariz e boca com mãos quando não estiverem higienizadas;
  • Manter uma distância mínima de cerca de 2 metros de qualquer pessoa;
  • Evitar abraços, beijos e apertos de mãos. Nesse momento, é importante adotar um comportamento amigável sem contato físico;
  • Higienizar com frequência o celular e os brinquedos das crianças;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos;
  • Manter os ambientes limpos e bem ventilados;
  • Dormir bem e manter uma alimentação saudável.

Este artigo contou com a participação de:

Uila Ramos da Silva
CRO-PE 10.380
Cirurgiã-Dentista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, Ortodontista formada pela Faculdade de Odontologia do Recife


TODAS AS MATÉRIAS: higiene bucal