22.10.2015

Vamos correr? Dicas para tornar o exercício seguro e eficaz

Correr é uma atividade que não custa nada, queima mais de 500 calorias em apenas uma hora de treino e traz um monte de benefícios para o seu corpo. Bom demais, né?
Correr é uma atividade que não custa nada, queima mais de 500 calorias em apenas uma hora de treino e traz um monte de benefícios para o seu corpo. Bom demais, né?

Quando falamos em atividade física muita gente corre dela. Pois é, há quem se esforce nas desculpas para não fazer nenhuma atividade. Mas que tal usar essa energia toda para algo que funciona de verdade, como a própria corrida? Uma atividade que pode ser bastante prazerosa quando feita do jeito certo. Além de não custar nada, queima mais de 500 calorias em uma hora de treino e melhora o fluxo sanguíneo do seu corpo diminuindo o risco de problemas cardíacos. Confira dicas para começar a correr e, quem sabe, se tornar um futuro atleta.

Antes de começar, corra para o médico

Segundo a professora de educação física Margareth Kohlbach, antes de sair correndo por aí o ideal é passar por uma avaliação médica e verificar sua saúde. “Os corredores, iniciantes ou não, devem se certificar através de exames médicos que não possuem nenhuma doença cardíaca, hipertensiva ou articular”, indica.

Procure um cardiologista e um ortopedista. Eles analisam, respectivamente, como está a saúde do seu coração - muito exigida nessa prática - e a qualidade dos seus músculos e ossos para evitar as temidas lesões ortopédicas. Além disso, será possível analisar sua quantidade de massa para calcular o quanto de gordura você precisa eliminar. Assim fica bem mais fácil e seguro traçar um treinamento específico.

Adote o estilo atleta

Uma das grandes vantagens da corrida é a simplicidade. “As roupas precisam ser frescas e confortáveis. Um cinto com uma garrafa d'água é um complemento importante para a hidratação durante a corrida. E para finalizar um boné para proteção do sol”, explica Margareth.

O tênis é um item muito importante e não deve ser escolhido apenas pelo mais belo na vitrine. "O mais importante é que tenha um bom amortecimento e que seja leve e flexível", ressalta a profissional. O tênis adequado evita o risco de problemas.

Dica: Conheça o seu tipo de pisada. Classificadas em pisada neutra, pisada pronada e pisada supinada, cada uma exige tipos de calçados específicos que são determinantes para que a atividade seja realizada com segurança e conforto. Fale com seu ortopedista!

Alongue-se!

Muita gente que tem pressa acaba esquecendo de fazer este aquecimento antes da corrida. A professora explica que praticar este exercício é essencial. “Antes de iniciar uma corrida deve-se avisar ao corpo que ele irá trabalhar por alguns minutos, e o alongamento é a melhor forma”. Se não realizar essa preparação é bem possível que você tenha muitas dores nas panturrilhas e nos músculos da perna após a corrida. “A segunda etapa é uma corrida lenta para a adaptação do corpo ao exercício específico, por alguns minutos”, afirma Margareth.

Os primeiros passos

Se você está começando do zero, o melhor ponto de partida é a caminhada, como explica a profissional. “Começar com uma caminhada rápida é essencial até que o corpo se adapte ao exercício”. Um excelente método é adicionar pequenos piques de corrida nas caminhadas e ir aumentando o ritmo. Você pode começar com 4 minutos caminhando e 1 minuto correndo. A medida que for se sentindo bem e melhorando o condicionamento, acelere a proporção da corrida.

Alimente-se

"Não corra sem estar alimentado. Uma refeição leve previne a hipoglicemia e fornece combustível para contração muscular”, alerta a expert no assunto. Por isso, nada de sair em jejum de casa. O ideal é tomar um café reforçado e iniciar a corrida meia hora depois.

Ingerir um alimento com carboidrato de fácil absorção, como massas e pães ou frutas antes de começar o treino é o suficiente para ter bastante energia. Sem exageros para evitar problemas gástricos ou até congestão. A hidratação também deve ser feita antes, durante e depois da atividade, com água ou bebida isotônica.

Indo pelo caminho certo

Para descobrir se você está ou não no ritmo certo aqui vai uma dica: tente conversar com um parceiro de corrida. Se você conseguir ter uma pequena conversa sem perder o fôlego, quer dizer que já está pronto para ir mais longe. Mas, para chegar a este ponto, lembre-se que é preciso manter uma regularidade. Não precisa correr todo dia, mas, sim, em dias alternados, até mesmo para evitar algumas lesões articulares.

“É importante realizar no fim de cada corrida uma boa hidratação com repositores energéticos e um bom alongamento para soltar a tensão muscular”, finaliza a profissional. Desta forma a atividade será saudável e divertida. Seu corpo e coração agradecem!


Tags:

TODAS AS MATÉRIAS: bem estar