Como saber se uma cárie precisa de tratamento de canal? Dentista fala sobre como tratar uma lesão cariosa
Dentista examinando o dente de um paciente masculino  verificando se o dente cariado necessita de um tratamentode canal em uma clínica moderna
Dentista examinando o dente de um paciente masculino verificando se o dente cariado necessita de um tratamentode canal em uma clínica moderna

Publicador de Conteúdos e Mídias

Como saber se uma cárie precisa de tratamento de canal?

Descubra quando a cárie requer tratamento de canal! Se sentir dor intensa, é hora de agir. Prevenção é a chave. Continue lendo e entenda mais. 

10/04/2023

Compartilhar em suas redes

Publicador de Conteúdos e Mídias

Ter uma cárie no dente pode não incomodar muito no início, mas quando a lesão fica extensa e afeta a polpa dentária, a dor de dente é tão grande que se torna quase impossível manter alguns hábitos, como mastigar, beber água gelada ou tomar um café bem quentinho. Nestes casos, fazer uma obturação é suficiente para acabar com o desconforto ou será que a cárie precisa de um tratamento de canal?

Para esclarecer essa dúvida, o Sorrisologia entrevistou a cirurgiã-dentista Patrícia Almeida, que indicou quando o procedimento é realmente necessário e ainda ressaltou a importância de procurar um dentista antes de chegar ao ponto de fazer tratamento de canal

Tratamento de canal: em que estágio da cárie é necessário recorrer a este procedimento? 

Nem todo mundo tem a iniciativa de tratar a cárie assim que ela aparece. Grande parte das pessoas só procura ajuda profissional quando a lesão passa a causar algum tipo de incômodo, como a dor de dente. Nesse estágio, é bem provável que as bactérias já tenham atingido a parte da polpa (estrutura que mantém o dente vivo) e o procedimento de canal tenha se tornado a única opção de tratamento.

“Quando a polpa adoece, é comum que a área afetada fique inflamada ou infeccionada, o dente fica bem sensível e o paciente começa a sentir muita dor. Nesse estágio, a única alternativa é recorrer ao canal, pois se a polpa não for removida, a infecção pode piorar e comprometer não só os outros dentes, mas também a saúde do paciente em geral, já que nesse momento as bactérias têm fácil acesso à corrente sanguínea e podem se espalhar pelo corpo”, alerta a cirurgiã-dentista Patrícia Almeida.

Qual exame deve ser feito para avaliar o nível da cárie?

A cárie em sua fase inicial é praticamente invisível aos olhos e não causa nenhum tipo de sintoma, por isso é tão difícil de ser tratada ainda nessa etapa. De acordo com informações da Associação Brasileira de Odontologia, com a progressão da doença, os incômodos começam a surgir, dentre eles: mancha escurecida ou amarelada, sensibilidade ao ingerir alimentos doces, ácidos, quentes e gelados.

Sendo assim, como avaliar o nível exato da cárie? Patrícia responde: “Geralmente, o dentista consegue identificar o problema durante a avaliação clínica, utilizando jatos de ar ou água. Porém, para se ter noção da profundidade e das estruturas comprometidas, é imprescindível realizar um exame de imagem (raio-x) para um diagnóstico mais preciso”.

Como garantir que a cárie não precise de tratamento de canal?

A cárie precisa ser tratada na sua fase inicial, quando o paciente não consegue sentir nem perceber a lesão no dente, para que ela não avance. Como é difícil fazer essa identificação a olho nu pelo paciente, o diagnóstico só é possível com o acompanhamento de um dentista. 

“Às vezes, a cárie fica bem escondida e nós mesmos não conseguimos vê-la, facilitando assim a sua progressão. Agora, para evitar o surgimento do problema, é essencial ter uma higiene bucal adequada, com escovação e o uso do fio dental após todas as refeições, bem como as idas frequentes ao dentista, que devem acontecer, pelo menos, a cada três meses”, recomendou a especialista.

Como é feito o tratamento de canal? Conheça as medidas e cuidados após o procedimento

A cirurgiã-dentista detalha como o tratamento de canal é feito: “Consiste na remoção completa da polpa do dente, seguida de uma espécie de higienização do local e depois o preenchimento do dente”. Depois do procedimento, o paciente deve evitar se alimentar com comidas muito duras nos primeiros dias, para que dê tempo da restauração secar. 

Após esse período, os cuidados devem ser os mesmos dados aos demais dentes. Isso significa, fazer uma boa higiene bucal após todas as refeições, usar o fio dental com frequência e seguir uma dieta mais saudável, sem o consumo exagerado de doces. Dessa forma, também conseguimos evitar o surgimento de novas cáries e manter o sorriso mais saudável.

Mais Recentes

Publicador de Conteúdos e Mídias