04.12.2020

Minha placa de bruxismo está incomodando os meus dentes: o que devo fazer?

O desconforto causado pelo uso da placa de bruxismo pode ser evitado com algumas medidas simples. Saiba mais!
O desconforto causado pelo uso da placa de bruxismo pode ser evitado com algumas medidas simples. Saiba mais!

Quando se trata do uso da placa de bruxismo, uma das reclamações mais comuns entre os pacientes é sempre a mesma: o incômodo. Embora seja um acessório feito com o formato exato da sua mordida, é possível que, em alguns casos, a placa gere uma sensação de desconforto nos primeiros dias. Mas será que é possível evitar esse quadro? Trocar a placa é uma boa opção? Para esclarecer tudo sobre o assunto, o Sorrisologia conversou com o dentista Robson Caumo. Veja só o que ele nos contou!

Afinal, é normal sentir incômodos ao usar a placa de bruxismo?

De acordo com o especialista, é possível que a placa de bruxismo cause um certo incômodo em determinados casos. No entanto, ele alerta: é preciso saber a diferença entre essas placas, já que isso pode determinar o nível de desconforto sentido pelo paciente. “A placa de bruxismo mais comum é feita de acetato - uma espécie de plástico - e não tem função terapêutica, somente impede que os dentes se desgastam ainda mais. Normalmente, quando essa placa é instalada pode existir um pequeno incômodo”, revela. O motivo por trás disso é que, diferente dos outros modelos, esse tipo de placa de bruxismo costuma apertar um pouco mais os dentes. Mas calma, não precisa se desesperar! Com o avanço do tratamento, ela tende a ceder e ficar mais confortável.

Descubra o que fazer para amenizar o incômodo da placa de bruxismo

Quando a placa de bruxismo causa desconforto, é comum que a primeira reação seja buscar alternativas para aliviar o quadro. Nesse caso, Robson adianta: os cuidados podem variar de acordo com o diagnóstico do paciente. “Caso seja uma DTM, o mais indicado é fazer um tratamento para essa condição, que na maioria dos protocolos inclui uma placa, que pode ser estabilizadora ou reposicionadora”.

Além disso, vale ressaltar a importância de manter a troca do acessório em dia. “A placa de bruxismo não requer ajustes, já as outras placas sim, necessitam de ajustes periódicos conforme a evolução do tratamento. Por isso, elas devem ser trocadas a cada 2 anos no máximo, pois acabam acumulando alimento e bactérias em sua estrutura com o passar dos meses”. Sendo assim, é importante consultar o seu dentista de confiança ao notar qualquer sinal de incômodo.

Fique atento à confecção da placa de bruxismo para evitar incômodos

Segundo o profissional, a placa de bruxismo quando iniciada e confeccionada da maneira correta tende a causar incômodos mínimos. Por esse motivo, ele reforça: “é importante procurar um especialista em DTM para um diagnóstico correto e condução do tratamento”. Embora o bruxismo seja conhecido como uma doença, o quadro é um hábito parafuncional diretamente ligado ao estresse, ansiedade e outros distúrbios psicossomáticos. “Nesse caso, a melhor opção é contar com um tratamento multidisciplinar, envolvendo dentistas, fisioterapeutas, psicólogos e médicos”, finaliza.
 

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Robson Caumo - Ortodontista e Especialista em DTM
Niterói - RJ
CRO-RJ: 30043

 


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal