13.07.2021

Inflamação da polpa dentária: tratamento caseiro funciona?

A dor de dente é o principal sintoma da inflamação da polpa dentária.
A dor de dente é o principal sintoma da inflamação da polpa dentária.

Lidar com a inflamação da polpa dentária está longe de ser uma tarefa fácil. Causado por diversos fatores, como cáries e bruxismo, o quadro pode provocar dor de dente e outros grandes incômodos. Por esse motivo, é importante estar por dentro de todos os cuidados necessários para tratar a inflamação da polpa dentária e até mesmo evitá-la. Mas será que existem remédios caseiros que podem ajudar no tratamento dessa doença bucal? Pensando em esclarecer essa dúvida, conversamos com a cirurgiã-dentista Fernanda Alves que revelou as melhores maneiras de tratar a inflamação da polpa dentária. Veja só!

Como ocorre a inflamação da polpa dentária?

Antes de entender como acontece a inflamação da polpa dentária, é preciso entender do que se trata essa região. “A polpa dentária é o tecido mais interno do dente, onde contém vasos sanguíneos e nervosos responsáveis pela vitalidade do dente”, explica a dentista. Nesse sentido, a inflamação da polpa dentária, também conhecida como pulpite, ocorre a partir de uma agressão ao dente, como a causada pela cárie, bruxismo ou quedas e pancadas.

“Essa agressão resulta no aumento de volume da polpa, em consequência do aumento de fluxo sanguíneo, que tem como objetivo levar à polpa dentária o maior número de células de defesa e anticorpos, no sentido de combater essa mesma agressão”, completa a profissional. Ou seja: é esse processo que implica na compressão da polpa dentária contra as paredes internas dos dentes, gerando os sintomas da pulpite.

Inchaço e dor de dente são os principais sinais de inflamação da polpa dentária

Segundo a especialista, os sintomas da inflamação da polpa dentária podem variar de acordo com o grau da inflamação. “Em alguns casos, é possível lidar com dor de dente intensa e latejante, que ocorre a partir de um estímulo, como ingestão de bebidas geladas ou quentes, assim como a uma sensação de inchaço do dente, devido à hiperemia pulpar”, revela Fernanda.

No entanto, esses não são os únicos sinais que também podem indicar a presença da inflamação da polpa dentária. “Alguns pacientes apresentam dor intensa espontânea, que pode se estender para regiões próximas ao dente inflamado. Além disso, também há relatos de dores que aumentam ao deitar, já que ocorre um aumento de fluxo sanguíneo na região”, afirma.

Tratamento caseiro não é a solução para inflamação da polpa dentária

Ainda que muitos acreditem que os remédios caseiros são a solução, a inflamação da polpa dentária requer cuidados profissionais. “Após a instalação da doença, o seu tratamento só é alcançado através de procedimentos realizados pelo cirurgião dentista”, alerta a especialista. A escolha do tratamento pode variar de acordo com o diagnóstico do tipo de inflamação da polpa dentária apresentada, podendo ser irreversível ou reversível. 

Em casos reversíveis, no qual os nervos e vasos, apesar de inflamados, não estão destruídos, o tratamento é feito através da remoção das causas. A remoção da cárie, por exemplo, ajuda a tratar o dente e estimular a sua reparação tecidual. Por outro lado, a pulpite irreversível requer um tratamento de canal. “Nele, a polpa dentária é totalmente removida, já que os nervos e vasos  são destruídos pela inflamação e infecção”, conta. Justamente por isso, a polpa dental deve ser completamente removida e substituída por uma obturação de canal no dente afetado.

 

Este artigo tem a contribuição da especialista:
Fernanda Alves Mendes - Cirurgiã-dentista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Mestranda em Ortodontia pela UFRJ. 
CRO-RJ: 51121 


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal