07.06.2021

Harmonização facial: como saber se preciso desse procedimento?

Entenda os benefícios da harmonização facial e as indicações para o procedimento
Entenda os benefícios da harmonização facial e as indicações para o procedimento

A harmonização facial tem se tornado um procedimento estético de muita procura, sendo o “queridinho” do momento. Como o próprio nome já indica, ela possui o objetivo de melhorar o equilíbrio entre algumas regiões da face, como nariz, queixo, entre outros. Embora essa técnica seja desejo de muitos pacientes, será que todos precisam realizá-la? Para esclarecer essa dúvida, nós conversamos com a dentista Rhianna Barreto, que revelou alguns sinais que podem indicar a necessidade de uma harmonização facial.

Harmonização facial: o que é feito no procedimento?

Muito se fala sobre os benefícios da harmonização facial, mas pouco se sabe sobre as etapas desse procedimento. De acordo com a dentista, a técnica funciona como um conjunto de procedimentos que visa melhorar a proporção facial e corrigir possíveis deformidades na região. “A harmonização facial engloba o uso de toxina botulínica, preenchedores faciais, skinboosters, bioestimuladores de colágeno e microagulhamento facial”, afirma Rhianna. Quando utilizados juntos, esses tratamentos garantem um rosto mais harmônico e com proporções adequadas, garantindo a naturalidade e individualidade de cada paciente.

Os benefícios da harmonização facial

- Ajuda na sustentação e elasticidade da pele;

- Contribui para melhora da autoestima;

- Estimula a produção de colágeno;

- Garante um rosto mais harmônico e simétrico através de uma técnica minimamente invasivo e com rápida recuperação se comparada a outros procedimentos;

- Previne o surgimento de sinais de envelhecimento, como rugas estáticas e linhas de expressão;

Como saber se preciso de uma harmonização facial?

Ainda que a harmonização facial possa ser feita pela maioria dos pacientes, é importante estar atento às recomendações para realização dessa técnica. Dessa forma, é possível evitar procedimentos estéticos desnecessários e uma futura insatisfação do paciente. Segundo a especialista, a prevenção do envelhecimento facial é o principal fator que pode indicar a utilidade da harmonização facial. Além disso, a manutenção de procedimentos já realizados, diminuição de rugas de expressão e tratamento de deformidades dentais também são quadros que podem ser resolvidos com a harmonização facial.

Os cuidados necessários após a harmonização facial

Embora não seja considerada uma cirurgia plástica, a harmonização facial também requer alguns cuidados após a sua realização. “Geralmente, são prescritos produtos manipulados para utilizar em casa devido a individualidade de cada paciente”, revela a dentista. Outro fator que merece uma atenção redobrada é o uso do protetor solar, assim como a exposição ao sol nos primeiros dias após a harmonização facial. Além disso, pode ser necessário a utilização de compressas de gelo no local e pomadas antiinflamatórias para amenizar possíveis hematomas causados pelo procedimento.

Este artigo tem a contribuição dos especialistas:
Rhianna Barreto - Cirurgiã-dentista
CRO-RJ: 37448


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal