09.02.2021

Gengivite e periodontite: entenda a relação dessas doenças bucais com os grupos de risco da covid-19

Se você tem periodontite ou gengivite e está no grupo de risco do coronavírus, fique de olho nessas informações!
Se você tem periodontite ou gengivite e está no grupo de risco do coronavírus, fique de olho nessas informações!

COVID

A gengivite e periodontite são duas doenças muito perigosas para a saúde bucal de qualquer paciente. Mas, para algumas pessoas, esses problemas se tornam algo ainda maior, principalmente com relação aos idosos e diabéticos, que se enquadram no grupo de risco do coronavírus. Você sabia que existe uma relação muito forte entre esses duas complicações, principalmente nesse período de pandemia? O Sorrisologia entrevistou a especialista Ana Elisa da Silva que esclareceu o assunto.

O que é gengivite e periodontite?

A gengivite e periodontite são inflamações gengivais que precisam de muita atenção. A primeira caracteriza-se pelo sangramento da margem gengival. Já na periodontite, a inflamação é mais profunda, levando a perda das estruturas de suporte do dente. "Ambas possuem como agente causador o acúmulo bacteriano ao redor dos dentes. Sabemos que nem toda gengivite evolui para periodontite, pois a existência de um hospedeiro susceptível é necessária, ou seja, a maneira como o indivíduo responde a esse processo inflamatório é muito importante na evolução da doença", esclareceu a dentista.

Qual é a relação da gengivite e periodontite com o grupo de risco da covid?

De acordo com Ana Elisa, a periodontite possui uma estreita relação com algumas doenças sistêmicas. "Ela é considerada uma 'via de mão dupla', pois as inflamações gengivais podem ser agravadas pelas por essas complicações, além de piorar as mesmas". A lista das condições sistêmicas é grande e inclui diabetes, doenças cardiovasculares, pulmonares e também as intestinais.

A alta prevalência da periodontite nos idosos pode ser justificada pela diminuição da qualidade da higiene bucal: "Isso normalmente acontece por conta da dificuldade motora, presença de próteses e restaurações mal adaptadas, diminuição da visão, fatores genéticos e ambientais, tais como o fumo e estresse, uso de medicamentos e diminuição do fluxo salivar".

Quem está no grupo de risco e tem doenças gengivais há um risco maior em contrair COVID?

A dentista atenta que existe um risco maior, sim, e que existem artigos que mostram a relação da inflamação na gengiva com complicações respiratórias no COVID-19. "Sabemos que as inflamações bucais levam a bactérias no sangue e aspirações de bactérias no pulmão, trazendo como consequência infecções sistêmicas e também agravamento de doenças", contou a profissional.

Sem falar que ocorre um aumento dos mediadores inflamatórios no sangue. "Os níveis elevados de Interleucina 6 (mediador inflamatório -IL-6), presentes nos pacientes com periodontite, também estão relacionados com maiores complicações respiratórias. Esse quadro acarreta em maiores riscos de infecção e complicações pulmonares, como insuficiência respiratória e a necessidade de ventilação mecânica na infecção por Covid-19".

Neste caso, o que precisa ser feito para prevenir a contaminação da COVID?

Ana Elisa revela que as medidas de prevenção são exatamente as mesmas do restante da população: "Evitar aglomeração de pessoas, fazer o uso de máscara e lavar as mãos. Em relação a periodontite, é importante salientar que essa inflamação dos tecidos de suporte dos dentes possui tratamento e controle através das consultas de manutenção periódicas preventivas". Por isso, vá ao seu dentista com regularidade!

Esse artigo contou com a participação de:

Ana Elisa da Silva
CRO-RS: 13490
Mestre em Clínica Odontológica
Especialista em Periodontia. Capacitada para o atendimento da Halitose (Mau Hálito)
Habilitada em Laserterapia e Profissional Indicada Pela ABHA (Associação Brasileira de Halitose).


TODAS AS MATÉRIAS: gengivite