06.10.2021

Gengivite pode causar problemas em outras partes do corpo?

A gengivite pode afetar mais que a sua saúde bucal. Saiba mais.
Gengivite pode causar problemas em outras partes do corpo?
A gengivite pode afetar mais que a sua saúde bucal. Saiba mais.
A gengivite pode afetar mais que a sua saúde bucal. Saiba mais.

Você sabe o que é gengivite e quais são as possíveis complicações da doença bucal? Vale entender! Ao contrário do que algumas pessoas acreditam, os riscos da gengivite não estão restritos à saúde da boca. Sem o tratamento adequado, a inflamação na gengiva pode atingir a corrente sanguínea e acabar comprometendo o funcionamento do coração, como explica a cirurgiã-dentista Rhianna Barreto a seguir. 

Gengivite: sintomas bucais podem evoluir para complicações em outras partes do corpo

Antes de mais nada, é importante compreender o que gengivite significa. “A gengivite é uma inflamação nas gengivas provocada, na enorme maioria dos casos, por uma limpeza bucal inadequada”, explica a cirurgiã-dentista Rhianna Barreto. Os sintomas de gengivite mais comuns incluem mau hálito, vermelhidão, inchaço e sangramento no tecido gengival. No entanto, os riscos da doença vão além. 

Quando não recebe o devido tratamento, a gengivite pode evoluir para uma periodontite, que é a forma mais grave da condição. Nestas circunstâncias, além de enfrentar transtornos bucais ainda maiores, como sangramento recorrente, retração gengival (diminuição da gengiva) e possível perda óssea dos dentes, o paciente pode sofrer complicações em outras partes do corpo. 

“A gengivite e a doença periodontal podem causar endocardite bacteriana, que ocorre quando a bactéria cai na corrente sanguínea e é levada para o coração, comprometendo a circulação do sangue e seu funcionamento”, alerta a Dra. Rhianna. 

Além de possíveis complicações vasculares e cardíacas, o Caderno de Atenção Básica sobre Saúde Bucal, publicado pelo Ministério da Saúde, ainda aponta outros fatores de risco associados à doença periodontal, como parto prematuro de baixo peso e diabetes. Por isso, ao notar os sinais de gengivite, não deixe de agendar uma consulta com um(a) dentista. 

Gengivite: causa mais comum é a falta de higiene bucal. Saiba como prevenir!

Segundo a cirurgiã-dentista, os principais fatores responsáveis por causar a gengivite são “higiene oral irregular, doenças sistêmicas como diabetes, que também influenciam na gengivite, acúmulo de resíduos nos dentes e dieta rica em açúcar”.  

Para prevenir a gengivite e fugir de seus sintomas, como gengiva inflamada, inchaço, vermelhidão e sangramento, é fundamental ter uma rotina de higiene bucal adequada. A especialista recomenda “fazer a manutenção da higiene oral corretamente, com produtos adequados ao paciente, realizar tratamento periodontal no dentista a cada 4 ou 6 meses e evitar a ingestão de alimentos ácidos e ricos em açúcar”.  

Gengivite: tratamento deve ser prescrito por um dentista após avaliação individualizada

A boa notícia é que a gengivite tem cura. O ideal é identificar a doença o quanto antes para dar início ao tratamento adequado, que pode incluir uma limpeza geral para a remoção de placa bacteriana ou tártaro e, dependendo do caso, o uso de remédios para gengivite. 
De acordo com a Dra. Rhianna, em quadros mais avançados, deve-se realizar “o tratamento para gengivite e periodontite em consultório com raspagem supra ou subgengival e profilaxia”. Já o tratamento em casa deve ser feito “com produtos adequados à base de clorexidina 0,12%”. 
Cada caso deve ser avaliado individualmente, por isso, para saber o que é bom para curar a gengivite, é essencial passar por uma consulta com o(a) dentista. 

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Rhianna Barreto - Cirurgiã-Dentista
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 37448

Redação: Dóris Marinho


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal