28.06.2022

Arrancar pele da boca com os dentes pode causar problemas maiores: dentista explica

Tirar pelinha da boca faz mal porque pode gerar lesões e favorecer infecções na região
Tirar pelinha da boca faz mal porque pode gerar lesões e favorecer infecções na região

Nem só de dentes branquinhos e alinhados se faz um sorriso bonito! Dedicar uma atenção especial à saúde dos lábios também é fundamental para a boa aparência da boca. A região demanda cuidados específicos que vão muito além da higiene oral — incluindo o uso de produtos hidratantes, esfoliações regulares e o abandono de hábitos prejudiciais, como o de arrancar pelinha da boca. Esta última precaução até parece boba, mas, além de prevenir incômodos estéticos, pode te poupar de feridas e infecções. 

Em entrevista ao Sorrisologia, a dentista Caroline Bittencourt explica por que tirar pelinha da boca faz mal e ainda dá dicas sobre como deixar a mania de lado. Veja a seguir!

Como tirar as pelinhas da boca é prejudicial para a saúde? 

Sentir os lábios ressecados e sem vida é um problema comum — principalmente, no inverno e em lugares mais frios. Quando isso acontece, um dos primeiros impulsos é o de arrancar a pelinha da boca com os dentes. Mas, mesmo que seja difícil, faça o possível para resistir à tentação! Segundo a Dra. Caroline Bittencourt, “o hábito pode ocasionar feridas nos lábios, deixando a área vulnerável a infecções”. 

“O principal problema de arrancar a pelinha dos lábios, além das ulcerações, é a vulnerabilidade ao vírus da herpes labial”, alerta a especialista. Este vírus pode ficar latente no corpo por muito tempo, porém, quando se manifesta, causa sintomas como vermelhidão, ardência, surgimento de pequenas bolhas na boca, entre outros. Ao notar estes sinais, recomenda-se buscar a avaliação de um profissional para dar início ao tratamento adequado. 

Como parar de tirar pelinha da boca: cuidados preventivos são essenciais

Agora que você já sabe como tirar a pelinha da boca pode te fazer mal, não vão faltar estímulos para se livrar deste hábito. Além de ter força de vontade e autocontrole, é importante investir em cuidados preventivos para combater o ressecamento e o acúmulo de células mortas nos lábios. 

“Para evitar e curar feridas nos lábios, deve-se usar batons hidratantes, batons ricos em óleos minerais e vitaminas, pois ajudam a reparar, nutrir e hidratar os lábios ressecados e rachados. Eles podem ser usados todos os dias”, aconselha a Dra. Caroline. “A utilização de algumas pomadas específicas nos lábios também contribuem para essa hidratação, principalmente, no caso de pacientes que estão sob tratamento médico e possuem o ressecamento dos lábios como efeito adverso”, afirma a especialista. 

Outra dica valiosa é fazer esfoliação labial e beber água durante o dia. Esfoliar os lábios ajuda a eliminar as células mortas presentes na região e deixa a mucosa labial mais permeável para receber os componentes de outros produtos de tratamento labial. O ideal é consultar um dermatologista para saber de quanto em quanto tempo a esfoliação labial é necessária. Dependendo da situação, uma vez ao mês pode ser o suficiente para manter a área saudável e evitar o surgimento de pelinhas na boca.  

Redação: Dóris Marinho


Tags:

saúde bucal anatomia bucal

Publicador de Conteúdos e Mídias

TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal