23.06.2017

Compartilhar a escova de dente pode passar doenças como o herpes bucal?

Se você já emprestou ou pegou emprestado a escova de dente de alguém, talvez seja melhor rever esse hábito pelo bem da sua saúde
Se você já emprestou ou pegou emprestado a escova de dente de alguém, talvez seja melhor rever esse hábito pelo bem da sua saúde

Ultimamente você tem notado algumas feridas na sua boca? Elas doem ou costumam te incomodar bastante? Esses sintomas podem ser o vírus herpes simples. Mas como você contraiu? Essa doença pode ser transmitida através de hábitos bem simples, como o compartilhamento de objetos pessoais. Será que uma escova de dente também é capaz de passar esse problema de uma pessoa para outra? Para esclarecer o risco, o Sorrisologia entrevistou a dentista Patricia Pereira. 

Herpes bucal pode ser transmitido pela escova de dente?

Dividir um copo de suco ou emprestar aquele batom para a sua melhor amiga deve parecer algo bem comum para você. Mas o hábito de compartilhar esses utensílios pode refletir em uma série de problemas para a sua boca, um deles é o vírus herpes. Essa doença acaba passando rapidamente de pessoa para pessoa com atitudes inofensivas, como o compartilhamento da escova de dente. "Ela, sem dúvida, é um veículo de acesso à cavidade bucal que permite a transmissão potencial de doenças caso seja compartilhado", atenta a profissional.

Mas como isso acontece? Quando o paciente está com o vírus ativo, muitas lesões costumam aparecer nos lábios, e se a escova encostar bem no local, se torna um objeto contaminado e propagador da doença. "Alguns relatos mostram a capacidade do vírus mostrar-se viável por até uma semana na escova de dente", alerta. Por outro lado, alguns fatores ligados a temperatura, higiene e imunidade da pessoa podem diminuir as chances de transmissão.

Outras doenças também podem ser transmitidas através da escova 

Quando uma escova de dente é compartilhada, milhares de bactérias são trocadas de um paciente para o outro. A mesma situação acaba se repetindo com a transmissão de algumas doenças bucais. Patricia ainda afirma que portadores de estafilococos também podem passar a bactéria pela escova de dente. "Pacientes portadores de estafilococos resistentes a meticilina podem transmitir através de seus objetos íntimos a bactéria para outra pessoa. Caso esta pessoa apresente uma imunossupressão, pode ocasionar problemas sérios". O jeito é manter seus pertences bem distantes de outros sorrisos. 

Como evitar esse cenário?

A melhor maneira de evitar a transmissão do herpes bucal é não dividir a sua escova de dente com ninguém, independentemente da relação ou do grau de parentesco que você tem com a pessoa. Às vezes o seu melhor amigo pode ter a doença e não saber. Por isso, a dentista dá o recado. "Objetos de uso pessoal e íntimo são individualizados e não devem ser compartilhados", finaliza. 


TODAS AS MATÉRIAS: escova de dente