11.11.2021

Como garantir um implante dentário de sucesso?

Veja como cuidar do implante dentário e garanta um bom resultado no tratamento
Veja como cuidar do implante dentário e garanta um bom resultado no tratamento

Investir no implante dentário é a principal maneira de promover a reabilitação de um ou mais dentes perdidos. Mas, ainda que seja um procedimento conhecido, o assunto ainda gera muitas dúvidas entre os pacientes. Afinal, é difícil saber como é feito o implante dentário, os tipos de técnica e os cuidados necessários.

Além disso, a realização dos implantes dentários não envolve apenas a saúde bucal, como também a saúde do organismo. Para te deixar por dentro do assunto, conversamos com o dentista Gustavo Issas, de São Paulo, que revelou tudo para conquistar o sucesso da sua cirurgia de implante dentário.

Antes de investir no implante dentário, é importante realizar uma avaliação completa com dentista

Se engana quem pensa que os cuidados com o implante dentário devem começar apenas após a sua realização. Na verdade, a chave para o sucesso do procedimento também está na avaliação antes da cirurgia. É preciso fazer uma boa análise física do paciente para evitar que quadros, como diabetes, pressão alta e tabagismo, resultem em possíveis complicações na cirurgia de implante dentário. 

Outra medida importante no início do tratamento é a realização de uma radiografia panorâmica para garantir que a cavidade está pronta para receber um implante dentário. Além destes, também podem ser necessárias outras avaliações da parte óssea, gengival e da higiene bucal do paciente.

No entanto, o dentista alerta: não é preciso fazer exame de sangue e outras análises médicas. “Se o indivíduo apresenta pressão alta, diabetes ou uma idade mais avançada, por exemplo, deve ser encaminhado ao médico para realização dos procedimentos recomendados. A partir disso, ocorrerá a autorização da cirurgia de implante dentário”, explica Gustavo.

Respeite a faixa etária recomendada para colocação do implante dentário

Pode até parecer óbvio, mas seguir a faixa etária recomendada para a realização do implante dentário é fundamental para o sucesso do tratamento. Nesse caso, o ideal é esperar que todos os dentes permanentes tenham nascido. “A partir dos 18 anos de idade já é possível realizar os implantes dentários. Em alguns casos, é possível fazê-los até antes deste período”, revela o dentista.

Mas, independente da idade do paciente, é importante se certificar de que a saúde bucal esteja apta para o procedimento. “Um paciente com diabetes descontrolada, por exemplo, pode resultar na falta extrema de osso que prejudica o implante dentário”, conta o profissional. Além disso, indivíduos fumantes também podem estar na lista de contraindicações para o implante dentário - já que o tabaco favorece complicações na estrutura óssea bucal. Por isso, é importante sempre respeitar as recomendações do seu dentista de confiança.

Implante dentário: complicações devem ser evitadas com cuidados no pré-operatório

Além da avaliação clínica, existem outros cuidados que devem ser tomados antes de fazer o implante dentário. “Dependendo da cirurgia, recomendo o uso de antibiótico a partir das 48 horas antes do procedimento. A continuidade da medicação pode variar de acordo com a orientação médica”, afirma.

Outra medida importante é o consumo de um anti-inflamatório antes da realização do implante dentário. No entanto, vale ressaltar que todos esses cuidados devem ser prescritos pelo seu dentista. Lembre-se: a automedicação pode prejudicar não só o implante dentário, como a sua saúde.

Implante dentário: recuperação é a peça chave para o sucesso do procedimento

Se engana quem pensa que os cuidados devem parar depois da realização do implante dentário. Na verdade, os hábitos após a cirurgia são fundamentais para a cicatrização e, consequentemente, um bom resultado do tratamento. De acordo com o especialista, a atenção com a  higiene bucal, por exemplo, deve ser redobrada. Afinal, o surgimento de qualquer contaminação bacteriana pode prejudicar e até mesmo favorecer a perda do implante dentário. Além disso, é importante evitar esforços físicos, mastigação na região no lado operado, exposição ao sol e alimentos quentes. 

 

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Gustavo Issas - Cirurgião-dentista e pós-graduado em disfunção temporomandibular pela Escola Paulista de Medicina. Pós-graduado em implantes dentários pela Universidade de Berna.
São Paulo - SP


Publicador de Conteúdos e Mídias

TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal