Bruxismo e sensibilidade nos dentes: como essas duas condições estão ligadas?
O atrito do bruxismo também pode causar sensibilidade nos dentes. Saiba mais.
O atrito do bruxismo também pode causar sensibilidade nos dentes. Saiba mais.

Publicador de Conteúdos e Mídias

Bruxismo pode causar sensibilidade nos dentes?

Bruxismo e sensibilidade nos dentes são dois problemas que podem estar interligados. Saiba mais para entender melhor.

21/07/2022

Compartilhar em suas redes

Publicador de Conteúdos e Mídias

Algumas pessoas sabem o que é bruxismo, mas não têm noção dos malefícios desta doença para a saúde. Caracterizado pelo ato de ranger e apertar os dentes involuntariamente, o bruxismo pode provocar e/ou agravar quadros de sensibilidade no dente caso não receba o devido tratamento. O transtorno é uma desordem funcional séria e, por isso, deve ser identificado e tratado o quanto antes. Em entrevista ao Sorrisologia, a dentista Priscila Almeida explica melhor quais são os sintomas da condição e o que fazer para driblar o problema. Confira a seguir!

Bruxismo: sintomas podem incluir sensibilidade dentária

A sensibilidade dentária — ou hipersensibilidade dentinária — nada mais é do que sentir dor nos dentes ao ingerir alimentos muito gelados ou muito quentes. Em alguns casos, consumir alimentos doces também gera desconforto no paciente. Quem sofre deste mal deve investigar o que está por trás do problema. Entre as possíveis causas da sensibilidade nos dentes, está o bruxismo.

“A tensão que é colocada sobre os dentes em indivíduos com bruxismo, ao longo do tempo, vai desgastando o esmalte, que é a camada protetora, e ocasionando a exposição da dentina, que é a principal causa de sensibilidade. Além disso, os dentes podem acabar trincando, o que também contribui para o aumento da sensibilidade”, destaca a Dra. Priscila Almeida.

Conheça outros malefícios do bruxismo para a saúde

Desenvolver sensibilidade dentária é uma das possíveis consequências do bruxismo, mas não é a única. Segundo a dentista, o transtorno ainda pode ser responsável por outras queixas do paciente, que, muitas vezes, nem parecem estar ligadas à saúde bucal. “O bruxismo geralmente começa com dores no pescoço, maxilar, cabeça e até no ouvido. Conforme vai evoluindo, ele pode ocasionar o travamento da boca, estalos constantes, dificuldade para mastigar, desgastes, rachaduras, quebra e até perda dos dentes”, alerta a profissional.

Bruxismo: como tratar?

Sem o devido tratamento, o bruxismo pode desencadear complicações que vão além da saúde bucal. Portanto, a condição deve ser investigada e tratada o quanto antes. “Primeiro, é necessário passar por uma avaliação com o dentista, para entender se há ou não a presença do bruxismo, qual o grau e quando ele acontece”, recomenda a Dra. Priscila. “Os tratamentos podem variar, mas, geralmente, são feitos com a placa de bruxismo, que é uma placa protetora de acrílico, que deve ser utilizada durante o sono”, esclarece.

Assim como a placa para bruxismo, outras medidas podem ser adotadas para controlar o ranger involuntário dos dentes. Entre eles, a dentista cita: “uso de relaxantes musculares, aplicação de toxina botulínica em alguns pontos e, para quem sofre com o bruxismo diurno, um lembrete com despertador de hora em hora pode ajudar o paciente a se reeducar e relaxar o maxilar durante o dia”.

Redação: Dóris Marinho
 

Mais Recentes

Publicador de Conteúdos e Mídias