Crianças autistas precisam de mais cuidado com a saúde bucal

Os cuidados com a saúde bucal da criança autista são importantes para prevenir problemas na cavidade oral
Autismo: como cuidar da saúde bucal de crianças no expectro autista
Os cuidados com a saúde bucal da criança autista são importantes para prevenir problemas na cavidade oral
Os cuidados com a saúde bucal da criança autista são importantes para prevenir problemas na cavidade oral

Cuidar da saúde bucal dos filhos nem sempre é uma tarefa fácil e, no caso de uma criança com autismo, este desafio pode ser ainda maior. O Transtorno do Espectro Autista (TEA) costuma gerar déficits de comunicação e interação social que podem atrapalhar as visitas regulares ao odontopediatra. Além disso, a criança autista tende a ter mais dificuldade em manter bons hábitos de higiene. Por isso, é fundamental que os cuidadores estejam motivados e possam contar com o apoio de profissionais capacitados para garantir os melhores cuidados.   

A seguir, a Dra. Gipsy Ramos – graduada em Odontologia e pós-graduada em Odontopediatria – aponta as principais barreiras a serem superadas no acompanhamento odontológico de crianças autistas. Confira!

Autismo e dentista: quais são os maiores obstáculos? 

O Transtorno do Espectro Autista está associado a alterações físicas e funcionais do cérebro. Os reflexos do autismo em criança podem se manifestar por meio de desenvolvimento atípico, características comportamentais e deficiências nas habilidades de comunicação e interação social. 

Para a Dra. Gipsy Ramos, entre os principais pontos que dificultam o tratamento da criança autista no dentista, estão: “os fatores sensoriais da criança, outras necessidades de saúde que interpõe o cuidado com a saúde bucal e a dificuldade dos cuidadores em encontrar profissionais para orientá-los”.
É essencial encontrar um odontopediatra qualificado para lidar com as particularidades de pacientes autistas – de preferência, um dentista especialista em autismo. Além disso, os pais ou responsáveis devem estar cientes de seu papel na construção da rotina da criança. “É importante ser o exemplo da criança. O cuidado é absorvido através da observação e, a partir de então, é repetido”, aconselha a Dra. Gipsy.
 

Produtos de higiene bucal para crianças autistas não precisam ser diferenciados

A importância do dentista para criança autista vai muito além dos cuidados em consultório. Cabe ao profissional orientar os cuidadores a respeito dos produtos adequados e dos hábitos que devem ser colocados em prática dentro de casa. Há quem acredite que as pastas de dente infantis com sabor de fruta são as mais indicadas para crianças no espectro autista. Porém, de acordo com a Dra. Gipsy, esta recomendação não é uma regra. 

“Isso irá depender da criança. Não existe uma receita de bolo sobre o que será mais aceito ou não pela criança em questão de sabor. O mais indicado para toda e qualquer criança é a pasta fluoretada com quantidade superior a 1100ppmf (a quantidade oferecida será de acordo com a idade)”, esclarece a especialista. 

Em relação ao modelo da escova de dente, também não há especificação diferente do habitual. “A característica universal da escova ideal é a cabeça pequena e emborrachada, cerda macia e reta”, orienta. O mais importante é diminuir ao máximo o possível desconforto sensorial durante a escovação. Para isso, a Dra. Gipsy recomenda: “condicionar o comportamento introduzindo o hábito da escovação inegociavelmente todos os dias, com constância e gentileza”.  


Publicador de Conteúdos e Mídias

TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal infantil