Mês da mulher: que efeitos os anticoncepcionais têm na sua saúde bucal?
Uso de anticoncepcional pode deixar as gengivas mais sensíveis
Uso de anticoncepcional pode deixar as gengivas mais sensíveis

Publicador de Conteúdos e Mídias

Mês da mulher: anticoncepcionais podem afetar a sua saúde bucal?

O uso de anticoncepcional pode acentuar inflamações na gengiva. Saiba mais sobre os cuidados indispensáveis para manter a saúde bucal em dia

08/03/2023

Compartilhar em suas redes

Publicador de Conteúdos e Mídias

Você sabia que o uso de anticoncepcionais pode interferir na saúde bucal? Os hormônios presentes em alguns contraceptivos favorecem processos inflamatórios no organismo, ocasionando uma série de efeitos colaterais. Um deles é o aumento da sensibilidade dos tecidos gengivais, condição que tende a deixá-los mais suscetíveis ao desenvolvimento de infecções e inflamações. Por isso, muitas pessoas que fazem uso de métodos hormonais têm uma tendência maior a desenvolver problemas como gengivite, sangramento e inchaço gengival

Conversamos com a cirurgiã dentista Uila Ramos para saber mais sobre a influência dos anticoncepcionais hormonais na saúde bucal.

Uso de anticoncepcional hormonal pode ter relação com doenças na gengiva

De acordo com a dentista, o uso dos contraceptivos afetam a saúde bucal de diversas maneiras. A profissional explica que a causa principal são as alterações provocadas pelos hormônios presentes nos anticoncepcionais, sobretudo o estrogênio e a progesterona. “Os anticoncepcionais atuam alterando a resposta dos tecidos periodontais à presença do biofilme dentário e influenciam a produção de citocinas inflamatórias, aumentando a vascularização da gengiva com edema (“inchaço”), eritema (vermelhidão), presença de exsudato inflamatório e hiperplasia gengival”, conta.

Segundo a dentista, o impacto do uso de anticoncepcionais na saúde bucal costuma ter relação com doenças gengivais. Isso acontece porque a ação dos hormônios provoca alterações vasculares na gengiva. “O estrogênio é responsável pela redução da queratinização gengival e a progesterona contribui para o aumento tecidual gengival em sítios em que já existe a gengivite”. Contudo, os métodos contraceptivos não são o fator de origem das doenças periodontais. Na realidade, os hormônios apenas agravam inflamações já instaladas. “ Eles simulam o estado de gravidez e, portanto, ocorre uma exacerbação dos quadros inflamatórios das doenças pré-existentes como a gengivite e a periodontite”. 

Como prevenir problemas bucais decorrentes do uso de anticoncepcional

 A Dra. Uila afirma que toda mulher que faz uso de métodos contraceptivos não pode abrir mão dos cuidados com a saúde bucal. “A frequência às consultas para tratamento periodontal (raspagem, profilaxia dentária) é essencial para a remoção do fator etiológico, a placa bacteriana”, cita. Por isso, é importante manter uma boa higiene oral, investindo na escovação e uso de fio dental após todas as refeições. Assim, é possível eliminar os resíduos alimentares que podem desencadear inflamações no tecido gengival. “Removendo a placa bacteriana a gengiva retorna ao seu estado de saúde”, finaliza.

Mais Recentes

Publicador de Conteúdos e Mídias