19.02.2021

6 coisas que podem acontecer se você não trocar sua escova de dentes a cada 3 meses

Saiba a importância de trocar a escova de dentes e como esse hábito pode ajudar a prevenir doenças bucais, como cárie, mau hálito e gengivite
Saiba a importância de trocar a escova de dentes e como esse hábito pode ajudar a prevenir doenças bucais, como cárie, mau hálito e gengivite

Você lembra quando foi a última vez que trocou a sua escova de dentes? Embora seja uma pergunta inofensiva, ela pode dizer muito sobre a sua saúde bucal. Isso porque uma escova de dentes velha pode ser porta de entrada para uma série de problemas bucais, incluindo cáries e doenças da gengiva. Por isso, mesmo que as cerdas do acessório estejam aparentemente boas, a troca deve ser feita a cada três meses. Para entender a importância dessa substituição, o Sorrisologia conversou com o dentista Nelson Alfarano que listou os motivos para adquirir esse hábito.

Entenda a importância de trocar a escova de dentes regularmente

A recomendação dos dentistas é que a escova de dentes seja trocada, em média, a cada três meses de uso. Mas você sabe porquê? De acordo com o especialista, o motivo por trás da troca é bem simples: a perda de eficiência do produto. “Assim como outros produtos, a escova de dentes também possui uma vida útil e deve ser substituída, já que o uso constante resulta na perda da eficiência das cerdas pelo desgaste e reduz em até 30% a remoção da placa bacteriana”, explica.

No entanto, vale ressaltar que o período de troca do acessório pode variar de acordo com cada paciente. “Um paciente que utiliza uma força maior na escovação, o que não é recomendável, costuma deformar as cerdas da escova de dentes mais rapidamente, o que exige a troca em um período menor. Alguns modelos possuem uma marcação colorida nas cerdas que indica quando deve ser trocada”, conta Nelson.

Além do período de troca, é importante estar atento aos cuidados com o acessório. "A escova deve ser lavada antes e após a escovação e guardada em posição vertical para que possa secar, reduzindo assim a proliferação de germes", aconselha. Não usar capas protetoras também é fundamental para prevenir possíveis contaminações.      

Os motivos da troca da escova de dentes influenciam na saúde bucal

Além do desgaste das cerdas, existem outros fatores relacionados à troca da escova de dentes que podem influenciar na saúde bucal. O acúmulo de bactérias, por exemplo, é o principal deles. “Com o tempo, vão se acumulando bactérias e fungos nas cerdas da escova, o que é um outro motivo para trocarmos o acessório”, ressalta o profissional.

Alguns quadros de saúde, como resfriados, gripes e infecções na boca, garganta e COVID-19, também podem favorecer que o alojamento de germes na escova de dentes, o que pode prejudicar não só a saúde bucal como também a geral, facilitando uma reinfecção.

6 coisas que podem acontecer quando não há a troca da escova de dentes

Com o desgaste nas cerdas da escova de dentes e a proliferação de bactérias e germes, o seu sorriso pode estar sujeito a uma série de problemas bucais. Veja os principais deles abaixo:

1. Acúmulo de placa bacteriana e tártaro nos dentes
2. Cáries;
3. Mau hálito;
4.Saburra lingual - também conhecida como língua branca;
5. Doenças na gengiva, como gengivite e periodontite, que podem levar a perda dentária;
6.Endocardite bacteriana (doença do coração), que têm a má higiene como causa.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Nelson Alfarano - Especialista em implantologia, reconstrução maxilar, cirurgia plástica periodontal e odontologia estética
CRO-RJ: 18163


TODAS AS MATÉRIAS: higiene bucal