21.06.2021

Posso usar enxaguante bucal com antibiótico todo dia?

Saiba tudo sobre o enxaguante bucal com antibiótico e os cuidados necessários para incluir esse produto na sua rotina de limpeza dos dentes
Saiba tudo sobre o enxaguante bucal com antibiótico e os cuidados necessários para incluir esse produto na sua rotina de limpeza dos dentes

Quando o assunto é cuidar da sua higiene bucal, é importante saber muito bem quando cada produto deve ser utilizado. O uso do enxaguante bucal com antibiótico, por exemplo, é uma questão que ainda causa bastante dúvida entre os pacientes. Ainda que o item seja um grande aliado no combate à bactérias e microorganismos, é importante saber utilizá-lo para evitar danos à saúde do seu sorriso. Pensando nisso, conversamos com a dentista Ana Elisa, que revelou tudo o que você precisa saber antes de usar o enxaguante bucal com antibiótico e em quais casos ele é indicado.

Enxaguante bucal com antibiótico: como funciona?

Muito se fala sobre o enxaguante bucal que contém antibiótico, mas pouco se sabe sobre como ele funciona na prática. De acordo com a dentista, a ação desse produto é baseada no seu princípio ativo e, na maioria das vezes, está associada à ideia de controle microbiano ou atividade do flúor nos tecidos dentários.

Justamente por isso, o enxaguante bucal com antibiótico costuma ser indicado apenas para quadros específicos. “Ele deve ser usado somente em casos pós cirúrgicos ou inflamações graves de dentes e gengivas, onde é preciso uma ação local antimicrobiana”, afirma Ana Elisa.

Afinal, o uso diário do enxaguante bucal com antibiótico é recomendado?

Assim como qualquer outro medicamento com antibiótico, essa versão de enxaguante bucal também possui um limite de uso. “O período deve ser inferior a 15 dias”, alerta a especialista. Quando utilizado de maneira prolongada e excessiva, o enxaguante bucal com antibiótico pode resultar em uma série de efeitos adversos, como alterações de paladar e microbiota bucal, surgimento de fungos na boca e até mesmo manchas nos dentes.

Além disso, existem algumas pesquisas que apontam que o mau uso desse produto para higiene bucal também pode provocar mudanças de pressão arterial. Por isso, é importante ter em mente que o uso do enxaguante bucal com antibiótico deve ser prescrito e assistido por um dentista qualificado, assim como as recomendações de uso precisam ser seguidas pelo paciente.

O enxaguante bucal com antibiótico é sinônimo de cuidados extras

Usar o enxaguante bucal com antibiótico exige mais atenção do que se imagina. Além dos cuidados em relação ao tempo de uso do produto, também é preciso estar atento a forma como ele é utilizado na sua rotina de higiene bucal. “O recomendado é usá-lo puro e sem diluir, bochechando durante um minuto e respeitando os intervalos de 12 horas”, aconselha a dentista.

Outra medida importante é evitar o uso do enxaguante bucal com antibiótico combinado ao creme dental que, por sua vez, conta com a ação dos detergentes que podem diminuir a ação do enxaguatório. Por fim, lembre-se: a qualquer sinal de irritação ou incômodo causado pelo produto, é importante interromper o seu uso e consultar um dentista imediatamente.

 

Esse artigo contou com a participação de:
Ana Elisa da Silva - Mestre em Clínica Odontológica, especialista em periodontia e capacitada para o atendimento da Halitose (Mau Hálito). Habilitada em laserterapia e profissional indicada pela ABHA (Associação Brasileira de Halitose).
CRO-RS: 13490


TODAS AS MATÉRIAS: higiene bucal