O mau hálito pode se tornar um problema crônico? Especialista em halitose conta como tratar o mau cheiro da boca

01.04.2020

O mau hálito pode se tornar um problema crônico? Especialista em halitose conta como tratar o mau cheiro da boca

Você sofre de mau hálito crônico? O especialista Maurício Conceição explica os sintomas e como tratar esse problema
Você sofre de mau hálito crônico? O especialista Maurício Conceição explica os sintomas e como tratar esse problema

O mau hálito é um grande problema. Não só para quem o tem, mas também para as pessoas próximas do paciente que possui esse cheiro desagradável na boca. As maiores causas desse odor vai muito além de comer uma comida bem temperada com alho ou não escovar os dentes. O mau hálito também pode ser crônico - aquele que não passa de jeito nenhum, mesmo com toda higiene bucal do mundo. Mas como isso acontece? De que maneira podemos tratar essa complicação? O Sorrisologia entrevistou o especialista Maurício Conceição.

Como surge o mau hálito?

Algumas coisas podem deixar você com mau hálito. Entre os motivos, estão o jejum prolongado e a ingestão de determinados alimentos, como uma pizza de alho, por exemplo. Entretanto, situações como essas são passageiras e se o mau hálito persistir por dias, chegou a hora procurar ajuda de um especialista, por que não é nada normal. Neste caso, o dentista revela: "O mau hálito surge quando há algo no organismo em desequilíbrio, que deve ser identificado e tratado", esclareceu.

O mau hálito pode se tornar um problema crônico?

O especialista revela que sim e explica por que: "Alguns tipos de mau hálito podem se tornar crônicos, isso acontece quando o paciente possui insuficiência hepática, uremia ou insuficiência renal, que geram compostos odoríferos alterando o odor do hálito", revelou. Além disso, esse cheiro ruim na boca pode ser provocado pelo diabetes ou hipoglicemia. 

Como tratar o mau hálito crônico?

De maneira geral, o mau hálito é um problema que existe controle, mas não tem cura. Esse incômodo requer uma rotina diária de cuidados de higiene bucal, da garganta e de hábitos alimentares. "O paciente deve ser tratado pelo especialista correspondente para que o problema seja melhorado. Mas, dependendo da extensão do problema, se não for possível o tratamento, pode-se utilizar algumas fórmulas com o objetivo de mascarar o hálito do paciente, contendo um mix de óleos essenciais aromáticos como, por exemplo, o óleo de menta", recomendou Maurício.

Além disso, também é importante manter uma boa e regrada higiene bucal com escova, creme dental que protege seus dentes contra as cáries, fio dental e enxaguante. Preservar uma boca limpa e bem cuidada ajuda a diminuir um pouco do mau cheiro provocado pelo mau hálito crônico.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Maurício Duarte da Conceição - Pós-graduado em Halitose e Especialista em Dentística Restauradora e Halitose
CRO-SP: 34.205


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal