13.10.2021

Gengiva alterada em volta do dente: o que pode ser?

Toda alteração na gengiva merece atenção! Saiba mais sobre os problemas gengivais.
Gengiva alterada em volta do dente: o que pode ser?
Toda alteração na gengiva merece atenção! Saiba mais sobre os problemas gengivais.
Toda alteração na gengiva merece atenção! Saiba mais sobre os problemas gengivais.

Uma gengiva saudável deve ser firme e apresentar coloração rosada, variando de acordo com a etnia do indivíduo. Ao notar a gengiva alterada em volta dos dentes é fundamental buscar uma avaliação odontológica. Geralmente, ter a gengiva inflamada é sinal de doenças periodontais, como a gengivite e a periodontite. Conversamos com a cirurgiã-dentista Uila Ramos da Silva para entender melhor o que causa inchaço na gengiva e como prevenir e tratar o transtorno.

Gengiva inchada e sangrando é sintoma de gengivite e periodontite

Sentir a gengiva machucada em volta do dente é indicativo de problemas na saúde bucal, como a gengivite, que consiste em um quadro de inflamação na gengiva. Segundo a Dra. Uila, algumas características que denotam a presença de inflamação são: “gengiva eritematosa (avermelhada) e edemaciada (inchada) e sangramento gengival espontâneo e/ou durante a higiene bucal e a alimentação”. 

Sem o devido tratamento, a gengivite pode evoluir para uma condição chamada periodontite. “No caso da periodontite, além da gengiva inflamada, há perda de inserção gengival (com aprofundamento de sondagem pela destruição do ligamento periodontal) e perda óssea com mobilidade dentária”, alerta a especialista. 

Para evitar estas e outras complicações, recomenda-se agendar uma consulta com um(a) dentista assim que observar os primeiros sintomas bucais, como gengiva sangrando, inchaço e vermelhidão gengivais. A profissional orienta que “o diagnóstico destas doenças é clínico pelo histórico do paciente, exame clínico e radiográfico (no caso da periodontite)”.

O que causa gengiva inflamada? 

De acordo com a Dra. Uila, “as doenças periodontais, dentre as quais se destacam as de natureza inflamatória, se desenvolvem pela ação bacteriana do biofilme dental, que é formado e se acumula nas superfícies dentais próximas à gengiva (gengivite) e também no sulco subgengival (periodontite)”. 

Além disso, outros fatores podem estimular o desenvolvimento da inflamação na gengiva, como aponta a especialista. Entre eles, estão: “uso de medicamentos (anticonvulsivantes, bloqueadores dos canais de cálcio, anticoncepcionais orais, eritromicina, ciclosporina), gengivite ulcerativa necrosante (que acontece durante forte estresse psicológico) e gengivite descamativa (quando o tecido gengival se solta espontaneamente". 

Gengiva inflamada: como prevenir?

A boa notícia é que, com uma série de cuidados diários com a higienização bucal, é possível prevenir incômodos como gengiva e dente doente. “Manter uma boa higiene bucal com o uso do fio dental e escovação, aliado ao tratamento odontológico voltado para a prevenção (limpeza profissional), ajuda a controlar a atividade de placa bacteriana e a tratar para evitar o desenvolvimento destas doenças inflamatórias”, explica a Dra. Uila.

É de extrema importância que o paciente colabore e não deixe de frequentar as consultas periódicas de prevenção no consultório do(a) dentista. “Manter a saúde periodontal equilibrada protege também contra complicações secundárias pela migração de microrganismos orais para outros órgãos através da corrente sanguínea, especialmente, os pacientes portadores de doenças crônicas e/ou algum tipo de comprometimento imunológico”, aconselha a cirurgiã-dentista. 

O que é bom para desinflamar a gengiva? 

O tratamento para a gengiva inflamada deve ser prescrito por um profissional após a realização do diagnóstico em consultório odontológico. “Na gengivite, o tratamento indicado é a remoção mecânica do biofilme dental com a raspagem supragengival (manual ou com uso de ultrassom odontológico), jato de bicarbonato e a profilaxia profissional. Dependendo do grau de inflamação, pode ser necessário complementar o tratamento do paciente com a prescrição de bochechos com enxaguante bucal apropriado para controlar a placa e auxiliar na reversão da inflamação gengival”, explica a Dra. Uila. 

“Já o tratamento da periodontite envolve a remoção mecânica da placa bacteriana supra e subgengival, com raspagem, alisamento radicular e curetagem, em virtude do acúmulo bacteriano nas superfícies radiculares. São prescritos antibióticos e anti-inflamatórios adequados”, acrescenta. 

Vale ressaltar que o cirurgião-dentista é o profissional qualificado para indicar qual remédio para gengiva inflamada é adequado para cada caso. Jamais se automedique. 

Este artigo tem a contribuição da especialista:
Dra. Uila Ramos da Silva - Cirurgiã-Dentista e Ortodontista
CRO-PE - Nº 10.380
Av. Bernardo Vieira de Melo, nº 2730, loja 02, Piedade.
Contato: Whatsapp (81) 99535 6620 / (81) 98528 4650
Instagram: @uilaramos_odontologia 
 
Redação: Dóris Marinho


TODAS AS MATÉRIAS: gengivite