08.11.2021

Como usar enxaguante bucal para proteger meus dentes das bactérias?

O enxaguante bucal complementa a limpeza feita com escovação e fio dental
O enxaguante bucal complementa a limpeza feita com escovação e fio dental

Para proteger os dentes das bactérias e evitar problemas periodontais, como cáries e gengivite, é imprescindível manter uma rotina adequada de higiene bucal - o que inclui escovar os dentes, pelo menos, 2 vezes por dia e aderir ao uso diário do fio dental. O enxaguante bucal contribui para a proteção dos dentes, mas não deve ser utilizado sozinho com o intuito de combater as bactérias. Segundo a cirurgiã-dentista Ana Elisa Silva , com quem conversamos sobre o assunto, “o produto é um coadjuvante da escovação mecânica e do fio dental”. 

Entenda melhor a seguir.

Combate às bactérias: uso do enxaguante bucal não dispensa escovação e fio dental

Ao contrário do que alguns acreditam, a principal função do enxaguante bucal não é a limpeza da boca. “Esse é um grande mito. O enxaguante bucal não desmancha a placa bacteriana que pode ter se acumulado nos dentes.. Apenas a escovação e o fio dental são capazes de eliminar bactérias e remover restos de alimento. Sempre explicamos ao paciente que o enxaguatório sozinho não terá essa função”, alerta Dra. Ana Elisa. 

Na verdade, o papel do enxaguante bucal é complementar a função da pasta de dente. “Atualmente, o enxaguante é visto como um veículo de flúor [mineral importante para a saúde dos dentes], em casos em que somente o creme dental não seria suficiente”, acrescenta. Isso ajuda a evitar a desmineralização dos dentes.

Enxaguante bucal: para que serve e como usar? 

O uso do enxaguante bucal não é o suficiente para remover as bactérias da boca e prevenir problemas, como o surgimento de cáries, inflamações e mau hálito. No entanto, o produto garante resultados satisfatórios quando é utilizado com outros intuitos.

De acordo com Dra. Ana Elisa, “o enxaguante bucal pode ser usado após procedimentos dentários cirúrgicos (produto específico de clorexidina, com função antibiótica para evitar possíveis infecções) e também como auxiliar nos processos de remineralização dos dentes devido à presença do flúor em sua composição”. 

Existe uma variedade de fórmulas disponíveis: enxaguante bucal sem álcool, com ou sem flúor, antibacteriano, entre outros. Para saber como e quando usar, deve-se consultar um especialista. O uso diário costuma ser contraindicado, e dependendo de qual produto for usado, pode causar malefícios, mas cada caso deve ser avaliado individualmente. “O enxaguante bucal sempre deve ser indicado pelo(a) profissional que examina e atende o(a) paciente”, orienta Dra. Ana Elisa. 


Publicador de Conteúdos e Mídias

TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal