04.02.2021

Cigarro eletrônico faz mal aos dentes? Saiba 5 riscos do acessório para saúde bucal

O cigarro eletrônico pode trazer diversos prejuízos para a sua saúde bucal, como mau hálito e doenças periodontais
O cigarro eletrônico pode trazer diversos prejuízos para a sua saúde bucal, como mau hálito e doenças periodontais

O cigarro eletrônico, também chamado de e-cigarette, tem ganhado cada vez mais popularidade entre os fumantes. O motivo por trás disso é bem simples: o acessório libera a nicotina sem produzir fumaça, o que, para muitos, acaba sendo um sinônimo de menos riscos à saúde bucal e do organismo. No entanto, essa afirmação não passa de um mito! Os malefícios desse aparelho são os mesmos comparados com os cigarros tradicionais e o Sorrisologia pode provar! Confira abaixo 5 problemas que o cigarro eletrônico pode trazer para o seu sorriso.

1) Mau hálito

Um dos problemas mais comuns causados pelo cigarro eletrônico é o mau hálito. Embora não exija a inalação de fumaça, o acessório conta a presença da nicotina, que pode gerar um odor ruim na cavidade bucal. Além disso, o uso do cigarro eletrônico, combinado com uma má higiene bucal, pode piorar o hálito e torná-lo extremamente desagradável. Nesses casos, mascar chiclete não resolve nada! Então, é bem melhor evitar, ok?

2) Retração gengival

A retração gengival pode ser causada por uma série de fatores diferentes. Para surpresa de alguns pacientes, o uso do cigarro eletrônico é um deles. Isso porque o tabaco e a nicotina reduzem o fluxo sanguíneo, o que prejudica o abastecimento de nutrientes que as gengivas precisam para se manterem saudáveis, levando a danificação do tecido e, consequentemente, a retração gengival. Quando não tratado, o quadro pode expor as raízes dos dentes e aumentar o risco de desenvolver sensibilidade e até mesmo cáries.

3) Escurecimento da gengiva e dos dentes

Dentre os inúmeros problemas bucais que a nicotina pode resultar, o escurecimento dos dentes e da gengiva é um dos que causam mais incômodo aos pacientes. Ao acumular nas superfícies dos dentes, a substância adere ao esmalte dentário e resulta numa pigmentação escura que dificilmente é retirada através da escovação. Além disso, a nicotina também é capaz de estimular a produção de melanina, que é a grande responsável pelo surgimento de manchas escuras nas gengivas de quem fuma.

4) Doenças periodontais

Não é novidade que a principal causa das doenças periodontais é o acúmulo de placa bacteriana nas superfícies dos dentes. O que poucos sabem é que, embora o quadro possa ocorrer em qualquer pessoa que não realiza uma higiene bucal adequada, os fumantes possuem mais riscos de desenvolver esses problemas. Isso porque o cigarro eletrônico interfere nas substâncias presentes na cavidade bucal e pode causar inchaço e inflamação nas gengivas. Quando não tratadas, as doenças periodontais podem levar à perda de dentes e outras complicações. Por isso, é importante estar atento e evitar que a situação chegue a esse ponto.

5) Xerostomia (boca seca)

Outra doença bucal que o cigarro eletrônico pode provocar é a xerostomia - popularmente conhecida como boca seca. Isso porque a nicotina pode diminuir a produção de saliva que, por sua vez, é responsável por manter a limpeza natural da boca e o equilíbrio das bactérias na cavidade bucal. Quando essa proteção é reduzida, os riscos do surgimento de cáries aumentam, além de tornar a mucosa bucal mais sensível, provocando feridas na boca, fissuras na língua, dificuldade para mastigar e o mau hálito.


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal