27.05.2019

Cárie pode causar parto prematuro? Dentista explica importância da saúde bucal durante a gravidez

Cáries podem causar parto prematuro? Conversamos com uma dentista para entender os efeitos da saúde bucal na gravidez
Cáries podem causar parto prematuro? Conversamos com uma dentista para entender os efeitos da saúde bucal na gravidez

Você sabia que a saúde bucal também é importante para uma gravidez sem complicações? Se você lida com cáries, precisa dar uma atenção extra às cavidades nesse momento - descuidar do tratamento odontológico pode aumentar os riscos de parto prematuro. Para entender como esse processo acontece e descobrir as melhores formas de prevenção - tanto para a saúde da mãe quanto a do bebê - o Sorrisologia conversou com a cirurgiã-dentista Daniele Haller. Confira!

Cáries em estágios graves podem gerar infecções e levar ao parto prematuro

Para as futuras mães que mantém a saúde bucal em dia, não há com que se preocupar: Daniele explica que as cáries só têm relação direta com o parto prematuro quando os danos causados pelas cavidades já estão avançados, atingindo os nervos e causando dor. “Se a paciente tiver lesões grandes de cárie, a infecção provocada pode gerar dor e o organismo libera substâncias que estimulam o início das contrações”, complementa ela. “Cortisol e adrenalina são substâncias relacionadas ao estresse emocional e que podem em maior escala provocar a antecipação do parto.”

Como as cáries podem influenciar a gravidez e a saúde do bebê?

A dor das cáries traz também outro fator de preocupação: o estado das cavidades também pode colocar em risco a saúde do bebê. “Uma paciente com lesões graves de cárie não consegue se alimentar adequadamente, tem uma flora bacteriana oral totalmente modificada e ainda pode transferir essas bactérias para o bebê após o nascimento”, alerta Daniele. Por isso, não deixe de fazer check-ups periódicos com seu dentista, viu?

Acompanhamento odontológico deve fazer do pré-natal

Daniele recomenda que as mulheres que estão grávidas incluam o acompanhamento odontológico no período pré-natal, já que estão mais sensíveis a alterações hormonais. “Elas modificam principalmente a área da gengiva, tornando-as mais fragilizadas”, explica. “Para evitar esses problemas o ideal é reforçar os cuidados com higiene, procurar tratamento idealmente no 2° trimestre da gravidez e acompanhar com o profissional dentista na fase do pré-natal - da mesma forma que faz acompanhamento com o ginecologista e obstetra.”

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Daniele Haller - Cirurgiã-Dentista e especialista em ortodontia e ortopedia funcional dos maxilares
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ 25.461


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal