06.05.2021

Bloco ou coroa: qual a diferença entre essas duas restaurações?

Entenda as diferenças entre os tipos de restauração de dente e saiba para quais casos elas são recomendadas
Entenda as diferenças entre os tipos de restauração de dente e saiba para quais casos elas são recomendadas

Cáries, traumas ou fraturas são alguns dos fatores que podem resultar na necessidade de uma restauração no dente. Responsável por reconstruir um elemento danificado, o procedimento é uma das opções mais recomendadas para devolver as suas funções e evitar a extração dentária. Para realizá-lo, é comum que o paciente tenha que optar entre duas técnicas distintas: bloco ou coroa. Mas qual será a melhor opção? Quais as diferenças entre esses métodos? Para esclarecer essas dúvidas, conversamos com a dentista Kalina Diniz que revelou tudo sobre esses tipos de restauração de dente.

Quando a restauração em bloco ou coroa é necessária?

Dentre os diversos procedimentos odontológicos, a restauração no dente é um dos mais conhecidos entre os pacientes. O motivo por trás disso é simples: a técnica é a principal opção para restaurar dentes comprometidos por cárie, fratura ou trauma.

Mas, o que poucos sabem é que a escolha do material utilizado durante a restauração no dente pode ser influenciado pelo nível de danificação do elemento. Nesse sentido, a especialista conta: “A colocação dos blocos e coroas, por exemplo, é necessária quando o dentista não consegue restaurar o dente de forma direta e tradicional com a resina composta porque a estrutura dentária está muito comprometida”.

Nesse caso, é necessário que seja realizado um trabalho indireto através da confecção no laboratório com um material mais resistente e depois enviá-lo para o consultório para a cimentação, restabelecendo assim a função e a estética do dente.

Restauração no dente: as diferenças entre bloco e coroa

Embora desempenhem a mesma função de restaurar o dente danificado, a restauração em bloco e em coroa possuem algumas diferenças. A técnica feita com bloco, por exemplo, é utilizada em casos de pequenos reparos e que o comprometimento da estrutura dental é parcial. Por outro lado, a restauração de dente feita com coroa é recomendada para quadros mais severos, em que a parede dentinária está mais comprometida e pouco pode se aproveitar o dente. “Nesse caso, a cobertura do dente é total. A coroa pode ser usada sobre implantes ou como suporte para uma ponte fixa, sendo confeccionada em vários materiais, dependendo de cada caso”, explica Kalina. Justamente por isso, a restauração de dente em coroa é bastante recomendada para pacientes que apresentam cáries e fraturas extensas no elemento.

Os cuidados com a restauração de dente

Independentemente do material escolhido para restauração no dente, uma coisa é certa: alguns cuidados são necessários após o procedimento. No caso do bloco e da coroa, os hábitos são os mesmos:

- Manter as gengivas e dentes saudáveis através de higiene bucal diária, principalmente após as refeições e à noite antes de deitar. Para isso, é importante que o paciente opte por escovas macias, creme dental menos abrasivo e o uso de fio dental e enxaguante bucal, de preferência, sem álcool para evitar infiltrações;

- Incluir visitas periódicas ao dentista para uma reavaliação do trabalho e limpeza profissional na sua agenda;

- Evitar o consumo de alimentos duros que possam prejudicar a restauração dentária;

- Fazer uso da placa miorrelaxante se apresentar bruxismo.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Kalina Diniz - Dentística e Odontologia Estética
São Paulo - SP
CRO-SP: 110560


TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal