Conheça tudo sobre atresia maxilar: definição, causas e soluções
Jovem mulher com cabelo encaracolado sendo consultada por um dentista em um consultório odontológic. Ambos aparecem de perfil, o que transmite uma cena de diagnóstico de atresia maxilar
Jovem mulher com cabelo encaracolado sendo consultada por um dentista em um consultório odontológic. Ambos aparecem de perfil, o que transmite uma cena de diagnóstico de atresia maxilar

Publicador de Conteúdos e Mídias

Atresia Maxilar: o que é, causas e tratamentos

Entenda o que é a atresia maxilar, suas causas e tratamentos! Descubra como essa condição afeta sua saúde bucal e veja opções de tratamento. Saiba mais!


 

13/03/2023

Compartilhar em suas redes

Publicador de Conteúdos e Mídias

A odontologia nos presenteia com condições com nomes curiosos. Quer ver? Hoje vamos falar sobre uma delas: a atresia maxilar. 

Deformidade dentofacial, (relativo aos dentes e à face) é caracterizada pelo desenvolvimento inadequado da arcada superior, a maxila. Consiste em uma desarmonia na relação da maxila com a mandíbula, que resulta em uma oclusão instável, o que demanda um tratamento específico. A atresia maxilar afeta a saúde da boca tanto em termos estéticos quanto funcionais, pois pode prejudicar o alinhamento dos dentes e até causar alterações fonéticas. 

Neste artigo, o Sorrisologia conversou com a cirurgiã-dentista Uila Ramos, que explicou o que é, quais as suas causas, como é feito o diagnóstico e o melhor tratamento para diferentes perfis de pacientes que são diagnosticados pela atresia maxilar. 

Continue lendo para entender melhor a condição! 

Atresia Maxilar: O Que É? 

De acordo com a cirurgiã-dentista, a atresia maxilar ocorre quando o desenvolvimento da arcada superior se dá de maneira incorreta, o que gera um desencaixe da mandíbula e ocasionando outros problemas bucais. 

Em termos mais técnicos, “é a deficiência no desenvolvimento transversal da maxila e com aprofundamento do palato (região óssea conhecida como céu da boca) devido à respiração bucal ou do tipo mista (pela boca e nariz)”, explica a profissional. Nesse caso, é comum que o paciente apresente algumas disfunções, como estreitamento de palato e apinhamento dental, decorridos justamente dessa deformidade da mandíbula e maxila. 

Quais as Causas da Atresia Maxilar?

Ainda durante a infância, quando a estrutura facial ainda está em formação, é necessário tomar uma série de cuidados com a saúde bucal. Como, por exemplo, respirar incorretamente, segundo a especialista, resulta de forma direta em desequilíbrios nas formações da maxila e da arcada dentária como um todo.

“A causa mais notória da atresia maxilar é a respiração bucal. Quando o paciente respira pela boca, o ar inspirado é deficiente em oxigênio; logo, não acontece o estímulo ao desenvolvimento transversal da maxila e a língua assume uma posição baixa”, explica. 

Fatores Que Causam A Atresia Maxilar

“Diversos fatores podem provocar a atresia maxilar. Isso porque eles obstruem a passagem do ar, o que obriga o paciente a respirar pela boca ou então a ter uma respiração do tipo mista. São eles: rinite (inflamação nas mucosas nasais), hipertrofia de cornetos (quando as conchas nasais são mais estreitas), hipertrofia da glândula adenoide (crescimento exacerbado das glândulas, o que leva à obstrução da passagem de ar) e desvio de septo nasal”, complementa a profissional. 

Ainda vale destacar que maus hábitos também podem prejudicar a formação da mandíbula e, assim, levar a um quadro de atresia maxilar. Por isso, de acordo com a cirurgiã-dentista, é importante que os pais se certifiquem de que a criança não sustente comportamentos prejudiciais à saúde bucal, como colocar dedos e objetos na boca frequentemente. “As causas de atresia maxilar não relacionadas à obstrução do ar são: falta de amamentação, uso de mamadeira, sucção de chupeta e hábitos parafuncionais (apertar e/ou ranger os dentes, morder os lábios, as bochechas, a língua, roer as unhas, morder objetos e outros)”, afirma a especialista. 

Diagnóstico da Atresia: Como É Feito?

Segundo a dentista, avaliar a saúde bucal (e também respiratória) do paciente é o primeiro passo para diagnosticar a atresia corretamente.

“O diagnóstico é realizado com o conhecimento da queixa e a avaliação clínica do paciente, que costuma apresentar a boca aberta, protrusão dos dentes anteriores, olheiras, alterações posturais e quadros recorrentes de infecções respiratórias”, explica a profissional. 

É importante destacar que, após o diagnóstico, o tratamento deve ser planejado de acordo com o paciente (dependendo se for criança ou adulto) e preferencialmente feito o quanto antes para evitar complicações nos dentes.

Tratamento da Atresia Maxilar

De acordo com a Dra. Ramos, para chegar ao tratamento correto da atresia maxilar, é importante avaliar tanto o estágio da atresia quanto a idade do paciente. “Depois do exame clínico, o paciente precisa fazer uma documentação ortodôntica para avaliar o caso. O tratamento ortodôntico consiste na expansão da arcada superior para casos leves. Já quando a atresia é mais severa, o indicado é recorrer à disjunção palatina (uso do expansor de palato) para pacientes que estão em crescimento”, orienta a especialista. 

“Em pacientes que já se encontram na fase de maturidade esquelética, a abordagem conduzida no tratamento dependerá do grau da atresia. Ou seja, se há possibilidade de expansão da arcada ou, então, uma possível indicação de disjunção palatina cirurgicamente”, finaliza a profissional.

O acompanhamento de um profissional é fundamental para garantir o diagnóstico correto e o tratamento adequado para cada pessoa. A atresia maxilar tem tratamento e você pode desfrutar de uma vida mais plena após seguir todo o processo indicado por ele. 

E então, não deixe de acompanhar os conteúdos de Sorrisologia para manter seu sorriso radiante e sua saúde em dia. 

Artigo Atualizado em 14/05/2024

Mais Recentes

Publicador de Conteúdos e Mídias