16.11.2021

É possível prevenir a gengivite com alimentação?

Saiba como manter uma alimentação saudável pode te ajudar a prevenir a gengivite
É possível prevenir a gengivite com a ajuda da alimentação?
Saiba como manter uma alimentação saudável pode te ajudar a prevenir a gengivite
Saiba como manter uma alimentação saudável pode te ajudar a prevenir a gengivite

Se você já notou a sua gengiva sangrando, certamente deve ter se questionado se poderia ser um sinal de gengivite. O quadro, que costuma ser causado pela má higiene oral, pode trazer uma série de prejuízos à saúde bucal. Por esse motivo, é comum que muitos profissionais recomendem a prevenção como o melhor remédio para gengivite.

Mas será que, além dos hábitos de escovação, a alimentação é um dos fatores que pode ajudar a evitar o quadro? Para esclarecer essa questão, o time de Sorrisologia conversou com o Leonardo Costa, que é especialista em periodontia. Veja o que ele revelou sobre o assunto + dicas de como tratar gengivite!

O que é gengivite e quais são os sintomas mais comuns?

Antes de mais nada, é preciso entender que a gengivite é caracterizada pela inflamação na gengiva. “Geralmente, ela é causada pela ação do biofilme dental, conhecido como placa bacteriana”, afirma o profissional. Para surpresa de alguns pacientes, essa placa consiste em restos de alimentos não removidos durante a higiene bucal em associação com bactérias que temos na boca. 

No primeiro instante, o quadro pode até permanecer silencioso. Mas, com o passar do tempo e o avanço da inflamação, é possível identificar os sintomas da gengivite com facilidade. “A gengiva fica inchada, avermelhada e sensível, podendo sangrar durante o uso do fio dental, da escovação ou da sondagem”, revela o dentista.

Gengivite: causas podem ser evitadas com uma alimentação equilibrada

Não é novidade para ninguém que uma dieta equilibrada pode influenciar diretamente na saúde do organismo. Mas, o que muitos não sabem é que, uma má alimentação pode resultar em doenças que favorecem a gengivite. A diabetes, por exemplo, é uma dos quadros que possuem associação à inflamação da gengiva. 

Isso porque a falta de controle da placa bacteriana pode favorecer a instalação dos sintomas da gengivite, assim como a velocidade da sua progressão. Nesse caso, não existe receita mágica: é preciso tomar alguns cuidados com a alimentação. “É preciso ter uma dieta saudável e rica em fibras, vitaminas e minerais, assim como evitar o consumo excessivo de alimentos ricos em açúcares, gorduras e carboidratos”, aconselha o dentista.

Além da alimentação, existem outras medidas que podem evitar os sintomas da gengivite 

Ainda que a alimentação possa ajudar na prevenção da gengivite, apenas esse cuidado pode não ser suficiente para driblar a doença. Afinal, apenas o consumo de “alimentos detergentes” não é capaz de eliminar toda a placa bacteriana. Nesse caso, o dentista adianta: é preciso investir em uma boa higiene bucal após as refeições.

Além disso, é importante realizar um check-up odontológico a cada três meses. “O ideal é visitar o dentista regularmente, ou caso perceba alguma alteração na boca, como sangramento e inchaço, buscar um profissional para avaliar”, finaliza Leonardo. Lembre-se: o melhor remédio para gengivite é sempre a prevenção.

 

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Leonardo Costa - Especialista em Implantodontia, periodontia e clínica odontológica. Professor do Curso de Odontologia da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.
CRO-BA:  5935


Publicador de Conteúdos e Mídias

TODAS AS MATÉRIAS: saúde bucal