13.04.2021

Afinal, quantos dentes temos na boca?

Você sabe quantos dentes temos na boca? Descubra essa e outras informações sobre a arcada dentária!
Você sabe quantos dentes temos na boca? Descubra essa e outras informações sobre a arcada dentária!

Uma das dúvidas mais frequentes nos consultórios é sobre quantos dentes temos na boca. E não é para menos, certo? Para cuidar bem da saúde bucal, é importante conhecer bem a sua boca, os dentes e todas as estruturas presentes nela. No entanto, a resposta para essa questão pode depender de uma série de fatores, principalmente a idade do paciente, já que crianças e adultos possuem arcadas dentárias diferentes. Pensando nisso, o time de Sorrisologia conversou com a ortodontista Carolina Malavasi que revelou quantos dentes temos, como eles são divididos e suas principais funções. Confira!

Antes de tudo, entenda como os dentes são formados

De maneira geral, o dente é dividido em três partes: esmalte, dentina e polpa dentária. Veja abaixo as principais características de cada uma delas de acordo com a dentista:

- Esmalte: é a camada mais externa do dente. É bem liso, polido e brilhante. “Considerado o tecido mais duro e mineralizado de todo o corpo humano, o esmalte dentário também pode ser danificado se os dentes não forem higienizados adequadamente”.

- Dentina: é o nome da camada abaixo do esmalte. “Se a cárie conseguir atravessar o esmalte, ela passa a atacar a dentina, onde há milhões de pequenos túbulos que vão diretamente à polpa do dente”.

- Polpa: localizada na região central dos dentes, a polpa é a parte onde encontramos a inervação e os vasos sanguíneos. “Por isso, quando a cárie é profunda e é capaz de atingir essa área, os pacientes sentem uma dor irreversível e o tratamento de canal é indicado”.

Afinal, quantos dentes tem na boca?

A resposta para essa dúvida pode variar de acordo com alguns fatores, sobretudo a faixa etária do paciente. Durante a infância, a arcada dentária é formada por 20 dentes decíduos - ou dentes de leite, como são popularmente conhecidos. “Eles são dentes menos mineralizados e mais frágeis quando comparados aos permanentes, sendo bem mais brancos também”, revela a especialista. Por isso, é fácil em uma dentição mista, por exemplo, seja possível diferenciar quais são os dentes permanentes, já que, além de serem mais amarelados, também tendem a ser maiores. Por outro lado, na fase adulta é possível encontrar cerca de 32 dentes permanentes - que são divididos em incisivos, caninos, pré-molares e molares.

Os diferentes tipos de dentes e suas funções

- Incisivos: são os quatro dentes frontais afiados em forma de cinzel, tanto na arcada superior quanto na inferior - sendo os dois centrais maiores e dois laterais menores. São os mais relacionados à estética e, funcionalmente, são utilizados para cortar os alimentos.

- Caninos: são os dentes com pontas agudas, chamadas cúspides, que rasgam os alimentos. Também são os responsáveis por uma guia de desoclusão capaz de proteger nossa mordida durante alguns movimentos de lateralidade da mandíbula.

- Pré-molares: são os dentes com duas pontas cúspides na superfície para esmagar e moer os alimentos.

- Molares: são os elementos responsáveis por triturar os alimentos e, por isso, possuem várias cúspides na superfície de mordida.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Caroline Malavasi - Especialista em Ortodontia e mestre em Dentística pela Universidade Federal Fluminense
Rio de Janeiro - RJ
CRO: 38947


TODAS AS MATÉRIAS: dentes