26.09.2017

4 atitudes erradas que prejudicam sua escova de dentes

Saiba se você está cuidando corretamente da sua escova de dentes. Confira quatro atitudes que podem trazer prejuízos para esse objeto da limpeza bucal
Saiba se você está cuidando corretamente da sua escova de dentes. Confira quatro atitudes que podem trazer prejuízos para esse objeto da limpeza bucal

Os cuidados com a saúde bucal formam uma prática de extrema importância. Para isso, é importante que o paciente mantenha visitas regulares ao consultório do dentista, de seis em seis meses em média, e realize uma higienização correta, contando com a escovação e uso do fio dental. No entanto, outro fator relevante é a qualidade dos itens para a limpeza, principalmente a escova de dentes. O Sorrisologia destacou quatro atitudes erradas que podem prejudicar a qualidade dessa ferramenta.

O armazenamento correto da escova de dente

Um hábito muito comum entre a maioria das pessoas é deixar a escova de dentes exposta na pia do banheiro ou no boxe do chuveiro, locais característicos como úmidos. No entanto, essas pequenas ações podem trazer problemas para as cerdas. Deixar o item em lugares como estes contribui para o acúmulo de uma quantidade considerável de bactérias e microorganismos nocivos. Dessa maneira, é indicado que seja utilizado protetores na escova de dentes, guardá-la em locais arejados ou fora do banheiro.

Aplicar muita força durante a escovação

No momento da escovação, força não é um sinônimo para eficiência. O importante durante a prática é a execução correta atrelada ao uso de uma escova de dentes em bom estado. O uso da força acaba trazendo prejuízos não só para a ferramenta, como para a saúde bucal. As cerdas vão se desgastando e acabam comprometendo a eficiência da higienização. Por isso, o correto é executar movimentos circulares e não pressionar a escova sobre a superfície dental. Prestar atenção na condição e formato das cerdas é uma maneira de certificar-se do momento de troca.

Usar uma escova de dentes já desgastada

Utilizar uma escova antiga faz com que, inevitavelmente, o indivíduo aumente a força durante a limpeza dos dentes e gengiva, acrescentando uma maior pressão no cabo. As cerdas desgastadas e desfiadas acabam perdendo a efetividade de sua ação, diminuindo a remoção da placa acumulada. Para evitar esse tipo de problemas, é indicado pelos dentistas que a escova de dente seja trocada a cada três meses de uso, no máximo.

Não esqueça de limpar a escova de dentes após usar

Além de cumprir sua função de higienizar os dentes, é de extrema importância limpar a escova. Após o uso do item, deve ser feito um enxágue correto das cerdas. O objetivo é retirar as bactérias, pasta de dente ou restos de alimentos que podem ficar retidos. Para isso, basta o indivíduo deixar a escova debaixo da água corrente da torneira por alguns segundos. Depois, dê batidas leves com o cabo na extremidade da pia, com o intuito de remover a umidade restante. Uma dica para esterilizar o objeto é deixá-lo com a parte das cerdas em um recipiente com enxaguante bucal, durante cerca de 20 minutos. Pronto, sua escova de dentes está pronta para o próximo uso.


TODAS AS MATÉRIAS: escova de dente